terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

HOMENS E BOMBAS


ANTES DE LER O TEXTO, CLIQUE NA IMAGEM.




HOMENS E BOMBAS



MINHA FACE RUBRA É PÁLIDA


DE RUGAS FRIAS E UNGIDAS


MINHA VISÃO FERIDA É ÁCIDA


DE FLORES MORTAS E CAÍDAS


MINHA ALMA FRACA É CÁLIDA


DE TORPES SONHOS SUICÍDAS


MINHA PELE SANGRA E É DESPEDIDA


DE ANSEIOS BONS E DE OUTRAS VIDAS


MINHA GUERRA É SANTA E DESMEDIDA


DE CAUSAS FALHAS E FALÍDAS


MINHA BRAVURA É VÃ E HOMICIDA


DE ÂNSIAS PLENAS E PERDIDAS


MINHA MORTE INSANA É PROMETIDA


DE FALSAS HONRAS ESQUECIDAS

7 comentários:

  1. O pão das estrelas me pareceu tenebroso e rijo no céu dos
    homens, mas em suas mãos estreitas, li a luta dessas estrelas
    convidando outras: emigrantes da ponte, sonhadoras ainda;
    recolhi seu suor dourado, e por mim a terra parou de morrer.
    René Char – Le Nu Perdu/1971
    Abraços,
    Inêz

    ResponderExcluir
  2. As imagens, o relato do quadro ilustrador, por si já diz muito sobre a desnecessidade da violência, e nos arremete a todos os tempos passado. Infelizmente o homem tem se comportado desta forma desde o mais longíquo dos nossos ancestrais. A violência, a mim, parece uma volúpia própria de alguns condenados, com um poder de persuasão muito grande, que termina por contaminar e condenar outros tantos burros vulneráveis.
    A tua poesia, muito bem elaborada diz muito disso. E infelizmente, meu novo amigo ÉLCIO, é algo que, para se dissipar, teremos, nós de corações que reconhecem na irmandade, bondade o melhor jeito de convivermos e fazermos um munto justo, tornarmos-nos contraviolentos, sendo necessário, por nossas mãos a morte ainda em botão da flor ou do musgo que pare esta semente, que se parte e surgem estes desnecessários seres.

    Ou DEUS, que detêm todo o poder, interferir diretamente.
    Oxalá, DEUS já tenha se cansado dessas barbáries.
    Um beijo no teu coração
    Naeno

    ResponderExcluir
  3. Élcio!
    Los antiguos poetas se complacían cantando
    a la naturaleza: las nubes, las flores, la luna y el viento,
    los ríos y montañas celebraban sus cantos.
    Hoy debemos fundir los versos en acero
    y ser cada poeta un bravo combatiente.

    Ho Chi Min

    Lindíssimo poema!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Obrigapa por sua visita.
    Fiquei muito feliz!

    Forte Abraço.

    ResponderExcluir
  5. CARO ÉLCIO
    TERRORISTA É O PODER QUALQUER PODER ENCASTELADO EM SUA TORRE DE MARFIM
    PARABÉNS PELO BLOG
    VISITE www.angeloalfonsin.com

    ResponderExcluir

Semeando