domingo, 17 de fevereiro de 2008

PARA FLORBELA



AHH...COMO ME DÓI ESSA TRISTEZA
E O QUE DELA AINDA ME FERE NA CERTEZA
AH...COMO EU SOFRO O DESALENTO
DE AMAR SOZINHA ESTA DOR QUE VEM NO VENTO
AH...COMO MACHUCA A SOLIDÃO
DA ALMA PERDIDA ENTRE OS MEANDROS DA ILUSÃO
AH...COMO CASTIGA ESTA SAUDADE
POR SER SÓ MINHA, É PARA SEMPRE INFINIDADE
AH...COMO EU QUERIA SER MENTIRA
PRA IMPASSÍVEL COMPREENDER A MINHA IRA
AH...COMO NÃO SER A FLOR PUNGENTE
SE A CADA ESPINHO A DOR NO PEITO ESTÁ PRESENTE
AH...COMO ME GRITA ESTE SILÊNCIO
POR NÃO EFÊMERO TE ESCUTO E SILENCIO
AH...COMO DESDENHO A DESPEDIDA
DA QUAL A LÁGRIMA EM MEU ROSTO MAIS SOFRIDA
AH...COMO É MISTÉRIO O MEU CAMINHO
E POR SER TANTO EU NÃO SOU VENTO E NEM MOINHO
AH...COMO ENVAIDEÇO A POESIA
POR SER DE MIM A PORTA-VOZ DA NOSTALGIA
AH...COMO REJEITO O IMPOSSÍVEL
E ME DESDOBRO AO RENASCER INDESCRITÍVEL
AH...COMO NÃO SER A EMOÇÃO
SE AO SER O PRANTO ME ENTREGO AO CORAÇÃO
AH...COMO DESEJO SER O FIM
POR NÃO SABER VIVER DA AUSÊNCIA DE NÃO TER VOCÊ EM MIM
AH...COMO ENCERRAR ESTE TORMENTO
SE MELANCÓLICA TE ESCREVO E NÃO TE INVENTO
AH...COMO QUERER NÃO SER POETA
SE NA FOME DAS PALAVRAS SOU A GULA PREDILETA
AH...COMO ACORDAR SEM A PAIXÃO
SE A MADRUGADA NA INSÔNIA NÃO É FEITA DE RAZÃO
AH...COMO NÃO SER REFÉM DESSA LOUCURA
SE MINHA ALMA DE TÃO CEGA, NÃO TE ENCONTRA NA PROCURA
AH...COMO NÃO SER A PRIMAVERA
SE POR MEUS BEIJOS, BEIJA-FLOR SE DESESPERA
AH...COMO É SOMBRIO O MEU DESTINO
DE TÃO INCERTO EU ME ENTREGUEI AO DESATINO
AH...COMO ESPERAR O ENTARDECER
SE A TARDE ESPERO, TE ESPERANDO PRA MORRER
AH...COMO EXPLICAR FLORBELA ESPANCA
SE POR PAIXÃO DEIXOU JORRAR, A DOR DO AMOR QUE NÃO SE ESTANCA

5 comentários:

Semeando