sábado, 31 de maio de 2008

EU, POEMA


EU POEMA

SOU UM POUCO DE TUDO
SOU UM RASO TÃO FUNDO
SOU IMENSO E INTENSO
SOU VAZIO, SOU DENSO
SOU DO MUNDO POEMA
SOU DE VERSOS REVERSOS
SOU ESPAÇO DE SOBRA
SOU A SOBRA DA FESTA
SOU A LUZ QUE AINDA RESTA
SOU UM POUCO DE VENTO
SOU MORMAÇO E RELENTO
SOU A CHUVA E A BRISA
SOU A SOMBRA PRECISA
SOU UM RESTO DE BRUMA
SOU DO MAR A ESPUMA
SOU DE MIM MULTIDÃO
SOU TAMBÉM SOLIDÃO
SOU A VOZ DO SILÊNCIO
SOU DA ALMA TERNURA
SOU A PLENA BRANDURA
SOU FRACO, SOU GENTE
SOU FORTE E ARDENTE
SOU REMO, SOU BARCO
SOU FLECHA, SOU ARCO
SOU UM TANTO DE ESTIO
SOU ALMA, SOU BRIO
SOU ADULTO E CRIANÇA
SOU AMOR SEM FRONTEIRAS
SOU O PRÓPRIO PERDÃO
SOU UM RASTRO DE VIDA
SOU A FLOR E O JARDIM
SOU O NÃO, SOU O SIM
SOU ENTÃO, SOU SENÃO
SOU A CURA E A FERIDA
SOU O VINHO E O PÃO
SOU O INÍCIO E O FIM
SOU DE TI, SOU DE MIM
SOU DE NÓS, SOU ENFIM
MESMO ASSIM.

8 comentários:

  1. E assim o poeta semeia... a beleza no que seriam contradições, não fosse a soma, não fosse a beleza! Que lindo, poeta!!!:-) Beijos.

    ResponderExcluir
  2. e somos ninguém para que quem nos ler nos transforma em alguém, e assim a poesia nos proporciona várias possibilidades. abçs.

    ResponderExcluir
  3. Nesse pouco tempo que te encontrei por aqui, estou conhecendo os vários eus que o Elcio nos mostra e, confesso que me encanto com cada um deles.
    Abração

    ResponderExcluir
  4. ...ritmo, cadência...Gostei demais dos seus versos!!!
    Beijos e uma semana feliz...

    ResponderExcluir
  5. Somos muitos, sem fim, até o fim.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Somos a alma, somos a cara, somos o retrato, que retrata o que alma nós somos de fato.

    [Uma adaptação de um samba lindíssimo daqui do Rio]

    Suas palavras serviram de espelho pra mim.

    Abração!

    ResponderExcluir

Semeando