sexta-feira, 9 de maio de 2008

MÃE


FELIZ DIA DAS MÃES PRA TODO MUNDO...



“MÃE”


FALAR DE MÃE É FALAR DO QUE EU NUNCA SEREI
(SEM MÁGOAS É CLARO, ESTOU FELIZ EM SER O QUE SOU)
O DESTINO DECIDIU QUE EU SERIA “PAI”. UM SIMPLES E BOM "PAI"
E COM MUITO ORGULHO EU TENTO DAR O MEU MELHOR
SER AMIGO, COMPANHEIRO PRA TODAS AS HORAS,
ASSIM DO TIPO BASTANTE PARTICIPATIVO:
QUE DÁ MAMADEIRA, QUE ACORDA NA MADRUGADA,
QUE LEVANTA PRA DAR REMÉDIO. QUE DÁ BANHO,
TODO ENROLADO, MAS DÁ. QUE LEVA NA ESCOLA,
QUE ENSINA A ANDAR DE BICICLETA,
QUE BRINCA DE BONECA (NO CASO DE TER FILHAS É CLARO).
QUE SE FINGE DE CAVALO, DE MONSTRO (OLHA O MICÃO)
QUE LEVA NO MÉDICO, NO PARQUINHO, NO CIRCO,
ENFIM, FAZ DE TUDO E SE ESFORÇA PRA AJUDAR.
PRA SE TORNAR UM QUASE MÃE OU PÃE
COMO ALGUNS REALMENTE O SÃO,
E ASSIM TEM O SEU VALOR RECONHECIDO.
MAS QUE APESAR DISSO, AINDA FALTA O ESSENCIAL.
FALTA CARREGAR AQUELA SUPER BARRIGONA
DURANTE OS NOVE MESES DA GRAVIDEZ,
FALTA ESSA CONVIVÊNCIA EXTRA E UTERINA,
ESSE AMOR QUE NASCE PREMATURO.
FALTA SENTIR NO CORPO AS MUDANÇAS
E SOBRETUDO SENTIR A FORÇA E A ALMA DO FETO.
FALTA O PULSAR DE MAIS UM CORAÇÃO
FALTA UM CORPO DENTRO DE SEU PRÓPRIO CORPO
FALTAM AS CONTRAÇÕES NA HORA DO PARTO
A DOR E A RESPIRAÇÃO DE CACHORRINHO
FALTAM SEIOS QUENTES E FARTOS,
FALTA O CORDÃO UMBILICAL, A ENTREGA TOTAL,
FALTAM MIMOS, PALAVRAS DOCES,
CARINHOS TERNOS E SOBRETUDO ETERNOS
FALTA A SENSIBILIDADE A FLOR DA PELE
DOTADA DE PODERES INCOMPREENSÍVEIS
CAPAZES DE ENORMES FEITOS EM DEFESA DA PROLE
DE ATOS E AÇÕES PRA LÁ DE INENARRÁVEIS,
DE DOSES EXCESSIVAS DE AMOR E PREOCUPAÇÃO
E UM SEXTO SENTIDO SUPER AGUÇADO.
ENFIM, FALTA ESTE AMOR INTENSO E MATERNAL,
CAPAZ DE CAPTAR E ENTENDER SINAIS INVISÍVEIS
TRANSFORMANDO-OS EM LIÇÕES PRA TODA A VIDA.
PORTANTO, PRA ENCURTAR ESTA CONVERSA,
QUE IRIA MUITO ALÉM DA ALMA MASCULINA
O QUE FALTA MESMO É ESTE AMOR MATERNAL
ESTE AMOR MULHER, LINDO E INCONDICIONAL.
CAPRICHOSAMENTE DETERMINADO E TOLERANTE
INIGUALAVELMENTE SIMPLES E AO MESMO TEMPO FASCINANTE
ESTE AMOR PLENO E DE INEXPLICÁVEIS SENSAÇÕES
QUE TÃO BEM NOS DEFINE A PALAVRA “ MÃE “

7 comentários:

  1. É rapaz,
    algo como a face feminina de Deus entre nós que se presentifica, como dádiva e como tempo, no transbordamento do amor. Gostei do seu olhar masculino sobre o cuidado, mesmo que "enrolado", para que se possa se desenvolver e se viver bem. E já que sua tônica é pela falta, reflito que estamos todos carentes de "Mães", carentes de Cuidado.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. eu me identifico na minha mãe, talvez este gosto pela poesia e ser tão sensível. A diferença entre mãe e pai é que nos aprendemos a ser mãe convivendo com os filhos, e a mãe já tem a maternidade e a paternidade nalma. Abçs.

    ResponderExcluir
  3. ...bonito! Gostei do seu poema!!!
    Beijos e muita luz...

    ResponderExcluir
  4. Passando rapidamente para apreciar a riqueza de tuas palavras!
    Agradecer a visita!
    E desejar a tua mãe e espôsa um FELIZ DIA DAS MÃES!

    ResponderExcluir
  5. Elcio, poucas definições já vi tão preciosas, tão admiráveis...! Um presente de ouro o seu, poeta!, para pais, mães e filhos! :-) Grande abraço. Um bom domingo!

    ResponderExcluir
  6. Élcio!

    Obrigada por tão linda homenagem. Sou mamãe de dois meninos muito amáveis. Aqui na Europa também festejamos este dia no segundo domingo de maio.

    Obrigada por me visitar, amigo. Fico muito feliz. Não deixe de vir!

    ResponderExcluir

Semeando