terça-feira, 19 de agosto de 2008

É, BEM QUE PODERIA SER ASSIM, MAS NÃO É...


Finalmente chegou meu livro, no próximo post coloco mais detalhes...no momento ele está encabeçando a lista dos 10 mais menos vendidos...rssssss...em primeiríssimo lugar. Minha meta é que ele chegue ao décimo, pelo menos...rssss

Valeu galeraaaaa...



É, bem que poderia ser assim, mas não é...


Resolvi nascer de novo
Quero matar a saudade da inocência
Quero começar a andar, cair, levantar e cair de novo...
E levantar quantas vezes for preciso
Para aprender com minhas quedas que amanhã é outro dia
Quero correr descalço e deitar no chão frio sem camisa
Quero tomar banho de mangueira
Subir em árvores e roubar goiabas no vizinho
Quero não ter que pentear o cabelo
E Papai do Céu que me perdoe
Mas vou matar a aula de religião!
Vou subir no pé de manga e olhar novamente a Dona Julieta trocando de roupa
Depois quero sair por aí com o vento nos cabelos
Sentindo o calor do sol, pra depois suar...suar...suar e correr de novo até cansar
Beber bastante água, pois mais tarde poderá me fazer falta
E que a minha mãe não leia, mas vou novamente dar uma mijada na “Comigo ninguém pode” com cara de poucos amigos
Claro...não posso esquecer de andar na chuva e jogar bola na lama
Ahhh...Quero fazer túmulos para lagartixas e baratas com caixa de fósforos
Brincar de pique, rodar pneu, jogar botão, soltar pipa e quebrar o vaso da vizinha com nossa bola de meia
Quero levar uns puxões de orelha, uns tapas na buzanfa que é pra não esquecer
E me lançar no rio mais vezes pra poder nadar contra a corrente
Quero pescar almas, sentimentos, pessoas e não somente peixes e garrafas Pet
Quero sorrir, gritar, chorar e depois sublimar ao descobrir que... “Não importa o quanto você se importe, algumas pessoas não se importam...e que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar a si mesmo e aprender que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado”(William Shakespeare)
Por isso quero dar um, dois, três, quatro e quantos mais sorrisos forem precisos para inundar minha alma de alegria
Quero perdoar o mundo e compreender as fraquezas e limitações de cada pessoa, assim como as minhas também...
Pra que um dia, eu possa partir alegre de tanto sorrir, entalado com a minha própria felicidade, consciente de que tentei ser o mais verdadeiro possível comigo mesmo em todos os momentos da minha vida
Aí então morrer como um passarinho, não de pedrada é claro, mas de inocência, apesar da Dona Julieta...

11 comentários:

  1. opa...
    primeirão a comentar...

    CARAMBA...
    MUITO SHOW DE BOLA..
    ESSE JÁ ESTÁ NA LISTA DO SEGUNDO LIVRO?
    AH.. NÃO FOI COM A BOLA DE MEIA QUE QUEBRAMOS O CINZEIRO DA DONA DIVA.. FOI COM UMA BOLA DE COURO..
    HUAHUAUHAUUAHUAUHAUA
    BEIJÃO

    ResponderExcluir
  2. Muito bom saber que ai vem um segundo livro. Tomara que resulte em motivações para outros e outros.
    Sucesso.
    Hum... nascer de novo faz um bem...

    ResponderExcluir
  3. HAHAHÁ!
    Dez menos vendidos foi ótimo!

    Ai,as crianças é quem sabem aproveitar bem a vida né?

    Só sou superfrustrada, porque nunca consegui subir na árvore do vizinho,nem ligo,não gosto de goiabas!rs

    Mentira,tinha mó inveja das minhas coleguinhas que conseguiam subir,não tinha talento nenhum tadinha...
    Sempre fui baixinha(desculpa esfarrapada)hahá! =)

    Ah,que coisa feia mininu!
    Vendo a Dona Julieta! :o

    Ó,nunca enterrei baratas e lagartixas,mas enterrei um passarinho,ai,que triste...=(

    Você me fez lembrar de muitas coisas da minha infância sabia?

    Mais uma coisa,mesmo não sendo criança(por fora né?),você pode sorrir, gritar, chorar, e com certeza, quando partir, vai voar como um passarinho com a certeza que viveu muito bem,cada momento da sua vida!

    Gostei muito disso cara...
    Quero esse livro aí ;)

    ResponderExcluir
  4. Lendo a poesia, foi como se eu sentisse a sua saudade.
    Parabéns pelo livro! Sucesso pra você!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá

    Esse filme realmente é muito bom, me lembro que quando eu o vi a primeira vez eu pensei que o personagem do Christopher Lambert fosse o assassino um ótimo suspense assim como o filme O Silêncio Dos Inocentes que eu vou postar no meu blog, adoro esse filme assim como eu gostei do Dragão Vermelho, mas o Hannibal eu não gostei muito, achei meio viajante e esse último que conta a estória dele na juventude eu ainda não assisti espero que seja bom.

    Obrigada pelo comentário e pela visita.

    Abraços

    Luciana

    ResponderExcluir
  6. Olá, Elcio. Valeu pela visita e comentário e meu blog. Muito bom este seu espaço "Verseiro". Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Você parece ter vontade de nascer de novo, Elcio...
    Se é o que deseja, você ja conseguiu, porque as letras são vida! E você vive nas letras! Seu poema é muito vivo, Parabéns!
    Abraço forte, de um amigo poeta.

    ResponderExcluir
  8. Como foi bom vir aqui, sairei mais feliz, este é o texto que tem de ser emoldurado para lermos como um mantra, todos os dis, todos os dias. Valeu, abçs.

    ResponderExcluir
  9. Oi

    Vale a pena ver o filme do Jesse James, eu pelo menos gostei muito, por que nesse filme eu pude conhecer a verdadeira estória da vida dele, só o que eu posso te dizer pra não contar o filme é que o feitiço vira contra o feiticeiro e é por isso que ele é bom.

    Abraços

    Luciana

    ResponderExcluir
  10. E daí Elcio, conseguiu os os objectivos?! Torço para que sim!

    Este seu poema está fantástico!
    Hei-de voltar com tempinho para me deliciar com sua poesia!

    Abraço, amigo.

    ResponderExcluir

Semeando