domingo, 9 de novembro de 2008

Contabilidade de um falso poema


Contabilidade de um falso poema

Se nada é realmente o que parece
Como contabilizar o meu poema?
Se dos seus também não compreendo
Até dos que esboçavam as fórmulas da magia
As essências, as misturas e as simbologias
E muito, muito pouco as ciências exatas
Mas, que por pura lógica
Foi pactuando-se com a matemática
Abusando das raízes quadradas
Entregando-se as equações
Até que potencializando a própria razão
Numa sábia e esperada decisão
Resolveu depois certificar-se
Deixando apenas rastros no livro-caixa-poema
Pobre poema e sua contabilidade que não bate
Também pudera, arrancaram folhas
Adulteraram os balancetes e as primaveras
E até o responsabilizaram pelo frio do outono
Pobre falso livro-poema-caixa
Que ainda aguarda no passivo
Um dia transferir suas estrofes para o ativo
Por enquanto apenas rege a prudência
Os olhos estão cansados, já é madrugada
E as rasuras apesar de feitas, remendaram-se
Fecha-se o livro, as reticências dormem
Amanhã é outro dia...

15 comentários:

  1. Bom dia Poeta!
    Contabilizar a vida...
    É sempre preciso para sabermos onde e o quê precisamos mudar... acrescentar... excluir... aumentar... rsrs E por aí vai!
    Adorei o poema!
    Gostei demais também dos que escreveu sobre o filme.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Que bom que gostou Poeta!
    Fiz para uma pessoa muito querida, que sem querer magoei, espero que ao ver o post. ele perceba que meu carinho é o maior do mundo e que infelismente nesse mundo as vezes acontecem enganos e sofremos sem necessidade!
    Quanto a postar várias imagens...não há segredo, é só ir acrescentando.rsrs
    Dá trabalho mais fica legal!
    Beijim

    ResponderExcluir
  3. ...se em cada ato da vida,
    acrescentarmos nele uma nota
    de inspiração.
    no final da peça teremos
    lançado um novo poema no ar.

    adoro suas visitas
    sempre carinhosas.

    muahhhh, poeta!

    ResponderExcluir
  4. Oi!

    Obrigada pelo comentário no meu blog, o filme "O Diabo Veste Prada" eu ainda não assisti mas me falaram que é muito bom mesmo e tu comentando agora tenho certeza e em relação a atriz Meryl Streep tenho certeza que ela simplesmente dá um show assim como foi a Jane Fonda no filme "A Sogra".


    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Olá meu estimado amigo!.
    È sempre bom repensarmos na vida.
    Somarmos as coisas boas.
    Uma semana com muita paz e luz para vc.

    Regina Coeli.
    Te aguardo em meu cantinho.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia meu querido,
    somar coisas boas à vida é preciso não é mesmo?
    Adorei Contabilizar a vida...muito bom mesmo.
    Obrigada pela visita feita ao Alma Poeta e agora sou sua seguidora ok?
    Um grande beijo e um lindo dia contabilizado!rs
    Somando sempre!
    Serena.

    ResponderExcluir
  7. Eu, que vivi a minha vida inteira tentando fechar contas e contabilidades, e, de uns tempos para cá, vou forçando a natureza tentando virar poeta, achei este seu poema a perfeição. Parabéns! Se puder visite este poema que fiz e se chama "Escritório". Lembrei dele agora:
    http://adrianocaroso.blogspot.com/2008/04/escritrio.html
    Muito obrigado pela sua visita. Voltarei mais vezes aqui!

    ResponderExcluir
  8. Elcio, mandei meu segundo e-mail para você.
    Se ele não chegar, me avise.
    Grande abraço!
    Com carinho,

    Leonor Cordeiro

    ResponderExcluir
  9. Contabilidade de um belo poema!!

    Lembrou-me "Razão e Sensibilidade",
    deliciosa mistura..


    bjs

    ResponderExcluir
  10. Bom retornar a esta casa e retornar a seu mundo poético moço...

    Agora em nova casa,



    Venha conferir o início de tudo.

    Venha sentir o gosto dos meus...

    Traga também os seus.

    O antigo blog O AveSSo dA ViDa agora se chama dogMas.


    dogMas...
    dos atos, fatos e mitos...

    http://do-gmas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Ainda bem que encontrei este lugar.
    Bom, que és bancário, apenas nas horas vagas.
    Não imagino um poeta rasgando sua alma e coração, em meio aos números.
    A linguagem ficaria muito triste...
    Voltarei.
    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Duas palavras: força e beleza, achei no teu blgue. Mais duas: poesia e simplicidade.
    Belíssimo poema!
    Saudações olindenses!

    ResponderExcluir
  13. Olá, Poeta! Como deve ser difícil unir as duas coisas: poesia e contabilidade. Mas vc conseguiu.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  14. Elcio, pode colocar apenas o link da lista.
    O link é :
    http://leonorcordeiro.blogspot.com/2008/11/hoje-dia-de-ceclia_07.html

    ABS!

    ResponderExcluir

Semeando