domingo, 14 de dezembro de 2008

Amanhecência




Amanhecência


Se um dia a escrita se for
acredite, ela teve vida longa
apesar das tantas incertezas
mesmo assim, fez dormir outonos
e pariu inconstantes primaveras
até que transformou-se em poema
portanto, se por acaso a escrita realmente se for
inútil será tentar procurá-la
pois ao perder-se de si mesma
teve sua natureza alterada
sendo assim, talvez nunca mais se reencontre
nem mesmo nas empoeiradas páginas dos velhos poemas
por isso, contemple-a, tão somente
no azul da chama que ainda teima em queimar
dentro dos escombros celestes de sua alma
sem dúvida, ainda é uma chama azul e genuína
apenas se recolheu diante a escassez da emoção
ao permitir-se madurar-se ainda verde
na amanhecência óbvia da razão
é que sabedora de seu destino
tornou-se a contragosto contraditória
apesar das concebidas primaveras
agora resta apenas uma saída
que seja convocada como testemunha
a minha própria palavra
aquela que já se havia precedido
antes mesmo da concepção dos fatos
para que seja rejeitada a ata
aí então, rasgo-a e dou como ainda inacabada esta sessão
como a esperança é a penúltima que morre, por último ficaram os sonhos
esses sim, permanecem vivos e inalterados, porém, não mais inocentes
Ah...só uma perguntinha infantil...
Alguém poderia me informar onde posso encontrar um genuíno pé de amora?

19 comentários:

  1. Élcio,
    Não me venhas com mais dos vaticínios perversos
    daqueles que a humanidade tomam conhecimento
    e nada fazem, nada, nada...
    E pff... acontece, um dia.
    Eu me emocionei, desde o título desse teu poema - um verdadeiro tratado em defesa do verbo, da escrita, da linguagem.
    Olha, amigo que a amanhecência, seja auspício de claridade, renovação, reconstrução, tudo que transborde em abundância de luz e claridade.
    E não em exiguidade de faróis e luzes.
    Seria o breu, a perda de um bem tão caro?

    Belíssimo texto.
    Mas, confesso vou pensar nisto que escreveste.
    Como faço prá comprar te livro?

    Carinho.

    ResponderExcluir
  2. Se poema tivesse gosto, como alicerça o Batisti,talvez esse tivesse gosto mesmo de futuro e esperança. E a escrita vai permanecer, sim, como raiz fincada no chão qualquer, porque precisamos da poesia e da vida como dos elementos básicos.

    Acompanho tua produção e também saio daqui rejuvenescido, Élcio.

    Continuemos...

    ResponderExcluir
  3. Passando para te desejar uma excelente semana.

    Abraços, Elcio.

    ResponderExcluir
  4. Eu li umas mil vezes. É que preciso engolir bem o que foi escrito. Não é sentir ou alterar. Eu quero ser parte do poema - mesmo longe dele ou parte. E "nas empoeiradas páginas dos velhos poemas", vivemos todos nós.

    Beijos e boa colheita pra vc tb.

    ResponderExcluir
  5. ...não há como deter poéticas
    amanhecências na alma de quem
    nasceu com a missão de encantar.

    o poeta não se pertence,
    e sim ao povo que o reconhece
    em cada verso sentido.

    e o nome da minha rua,
    é Alameda das Acácias...rs

    bjuss

    ResponderExcluir
  6. "Amanhecência".....lindo poema!
    Pensamentos...dúvidas, e incertezas de um poeta...
    Quem trás na alma o dom da escrita,jamais deixará de jorrar, seus pensamentos e seus deliríos a quem tem olhos famintos de luz, de esperança, de amor....de sonhos!
    Jamais descansará sua mão da pena que, por longos anos....deixaram lágrimas, e sonhos espalhados numa folha de papel....
    Eu confio em vc poeta.....
    Beijos em seu coração lindo...
    Dina

    ResponderExcluir
  7. Olha a Mai aí!
    Meu amigo eu é que estou em falta, é que fico bastante tempo com, a Mai, o Mandoki com aqueles textos grandes(o pior é que eu adoro)quando eu vou reparar não fiz os comentários que queria. Gostei muito do texto. Por favor registre em ata, seja testemunha e não deixe que a escrita se vá. O seu final foi um verdadeiro fechar de mestre! Não sei se são genuínos mas aqui na minha cidade em casas antigas de quintal ainda existem pés de amoras,carambólas e ameixas amarelas! Abraço

    ResponderExcluir
  8. Adoro vir aqui e te ler meu querido.
    Acho lindo a forma como escreves.
    Quando eu crescer quero ser igual a você!rsrs
    Um beijão e ótima semana!

    ResponderExcluir
  9. Que lindoooo...!

    "Se um dia a escrita se for
    acredite, ela teve vida longa.."

    Sim, a tua escrita tem vida longa em mim e me faz um grande bem!
    Só tenho a agradecer por me proporcionar momentos prazerosos aqui em seu blog.. conhecê-lo nesse mundo virtual foi uma das minhas melhores alegrias esse ano!

    bjs!

    ResponderExcluir
  10. Oi Élcio!

    Obrigado pela visita.

    E, certo, então sigo a sugestão do poema e contemplo-a na chama azul....

    Lindo poema!

    Um abraço fraterno, poeta!!!

    ResponderExcluir
  11. Olá Poeta.
    Fiquei encantada com seu poema.

    Acho que você retratou bem o que sinto lá no fundo de meu intimo.

    Sinto muitas vezes minhas palavras fugirem e se perderem...

    Mas fica a certeza de que são sinceras enquanto criam raízes em mim.

    Desejo uma bela semana para você e seus familiares!

    ResponderExcluir
  12. Passando e relembrando...

    Amanhecências em manhãs antigas aqui...

    Abraço forte, Élcio.
    Continuemos...

    ResponderExcluir
  13. Um dos mais lindos poemas que já li por aqui.
    amei

    ResponderExcluir
  14. Se você obtiver resposta, me informe. Também quero um genuíno pé de amora, nos moldes do que havia na minha infância, bem carregado.

    ResponderExcluir
  15. Oi,

    Adorei seu texto!! Desde o título "Amanhecência".

    Muito bom seu espaço!
    bjus

    ResponderExcluir
  16. Interessante o poema. Vai como um ensaio, uma exposição teórica e acaba de modo completamente inusitado, exatamente onde se ancorou, se alojou, se abrigou a poesia. A última frase é a chave.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  17. __________________________________

    ...penso, que a sua escrita não se irá jamais! São laços muito estreitos que os ligam...

    O poema além de bonito é reflexivo!

    Não só a escrita, mas, todas as coisas... Como é importante saber que elas são transitórias...
    Para evitar o excesso de sofrimento.


    Beijos de luz e o meu sincero carinho!!!

    _________________________________

    ResponderExcluir
  18. Que imagem linda e que belo texto esse que escreveu e mto bem, nota saber e arte no que aqui escreve. Parabéns.
    Obrigado pela sua visita e palavras, fazem bem ao ego qdo se recebe comentários como o seu :-)
    Em relação ao livro da minha amiga da blogosfera, é um livro infantil sem fotos apenas com desenhos da mesmas e de seu filho, tal como apresentado na 1ª foto, retirada do livro... ele e todo assim cheio de cor e mto alegre.
    Apenas fiz a reportagem do lançamento desse livro.
    Um abraço e boas festas por esse lado,
    Nuno de Sousa

    ResponderExcluir

Semeando