sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Entrelinhas


Entrelinhas


Qual será o destino da minha palavra?

Se ela tem um jeito de gente da terra

Se ela tem o sim das coisas mais simples

E a sede da sede da sede dos rios

Mas qual será o destino da minha palavra?

Se ela guarda em algum canto seu encanto

Se ela colhe versos em suas entrelinhas

E o sentido incontido dos mais inocentes

Mas qual será o destino da minha palavra?

Se ela traz em seu íntimo a crença dos ventos

Se ela pinta de branco as nuvens mais negras

E de azul a tristeza mais triste que há

Mas qual será o destino da minha palavra?

Se ela aflora em busca de uma verdade

Se ela grita em silêncio as próprias dores

E o eco das palavras que se foram

Mas qual será o destino da minha palavra?

Se ela tem a fome da fome dos sonhos

Embarcando docemente a todo instante

Bem dentro da minha alma

12 comentários:

  1. ...não teria outro destino,
    as suas palavras, que não fosse
    o encanto da alma poética que tens.

    bjusss

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo...que coisa mais linda que acabo de ler...uau!
    Não tenho nem palavras para comentar teus versos. Lindo demais viu.
    Beijos e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  3. Elcio, gostei do teu comentário sobre o filme Dois é Bom Três é Demais , não sou muito de comédias só das comédias românticas, mas é claro que a suas exceções, enquanto ao burrinho do Shrek eu tbém tento me controlar, mas acabo me empolgando e quando me dou conta escrevi quase um livro rsrsrs, vi que a minha amiga Renata Cordeiro te visitou, ela tem 3 blogs muito bons e é uma excelente pessoa, ela me deu de presente Tristão e Isolda enviou por sedex fiquei muito feliz mesmo, vale a pena ir nos blogs dela.

    Abraços e um ótimo sábado.

    ResponderExcluir
  4. Élcio, poeta lindo!

    Falarei do destino de tuas palavras em meu universo.
    É inspiração que se reproduz, é alimento que nutre, é luz aos meus olhos.
    Este é o destino de tuas palavras - meu coração.

    Lindo isto.

    Carinho, sempre.

    ResponderExcluir
  5. Seu poema é magnífico!

    Que prazer ler bons textos...Parabéns, poeta!



    Beijos de luz e um final de semana feliz!!!

    ps. Sim, a muitos anos atrás, assisti um show de Egberto Gismonti...Ele é maravilhoso!
    A música lá do Mundo Azul é do Piazzolla...

    ResponderExcluir
  6. Aterrisando aqui nno seu blog.....rs
    Não sei se as palavras possuem destino, mas eu queria muito que ao menos os sonhos tivessem o destino das nossas palavras....rs
    Muito legal seu blog....vou linkar, ok?

    Beijo pra vc !

    ResponderExcluir
  7. Ela tem o destino de todas as palavras escritas com sentimentos, sentimentalizar os outros, por isso aproveito da palavra para lhe desejar um Feliz Natal e um Ano Novo enriquecedor. Até o ano que vem. Abçs.

    ResponderExcluir
  8. Olá caro colega,
    conheci teu blog através do blog da Jacinta, o Florescer, e gostei muito... Abusas da metapoesia, as palavra nos desafiam sempre, nos impulsionam ao fazer poético.
    Parabéns!!!
    abraço fraterno
    renata

    ResponderExcluir
  9. Talvez um certo destino-incerto e bom, Élcio, morada de luz para a palavra que diz verdade e não mente. Um destino de se fazer nos outros, até quando existir leitura.

    Um abraço de sempre.
    Continuemos...

    ResponderExcluir
  10. Oi Poeta!

    Visitinha básica para agradecer o carinho da sua passagem no blog.

    Aproveito para apreciar o seu e ler algo com uma beleza imensa.

    Deus ilumine sempre a sua inspiração!

    Tenha uma semana repleta de: amizade, alegria e paz,!

    ResponderExcluir
  11. Começo agora a ler o que você escreve e gosto muito. Não sou de visitar blogs por retaliação. Leio e, muitas vezes, fico acanhada e não comento. Mas deixo um comentário simples. O destinho da palavra é todo e nenhum. É assim que sinto quando escrevo.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Semeando