domingo, 24 de fevereiro de 2008

METAMORFOSE DAS LÁGRIMAS


METAMORFOSE DAS LÁGRIMAS



SE POR ACASO ENCONTRAR COM A TRISTEZA
E ESSA TRISTEZA REPENTINA LHE CHORAR
RECOLHA CADA LÁGRIMA E A TRANSFORME
DÊ A ELAS A INCUMBÊNCIA DE UMA LETRA
DEPOIS COM CALMA FAÇA DELAS LINDAS PALAVRAS
AÍ ENTÃO AS TRANSPORTE PARA A ALMA E O CORAÇÃO
PRA QUE LÁ POSSAM RECOLHER OS SENTIMENTOS
E ASSIM JÁ POSSUÍDAS PELA TUA ESSÊNCIA
POSSAM SE TRANSFORMAR EM FRASES CARREGADAS DE EMOÇÃO
PRA QUE A PARTIR DAÍ, DESTAS FRASES, POSSA FLUIR O AMOR
E DESTE AMOR POSSA NASCER A POESIA
E DESTA POESIA BROTAR O QUE ESTÁ EM TI
PRA QUE ASSIM VOCÊ DESABAFE NOS VERSOS A TUA TRISTEZA
DESMANCHANDO TODA A MÁGOA QUE AINDA EXISTE
DESFAZENDO TODO O PRANTO QUE AINDA INSISTE
EM SER DA ALMA AO MESMO TEMPO ALEGRE E TRISTE
AO SER DE NÓS UM TANTO AMARGO O DEDO EM RISTE
PRA QUE AGORA POSSA ENTENDER QUE NÃO TEM JEITO
OS CAMINHOS JÁ VIVIDOS QUE NÃO VOLTAM
PRA QUE AGORA SE REFAÇAM AO SURGIR EM PAISAGENS
NOVAS TRILHAS NUNCA ANTES PERCORRIDAS
NOVAS ESTRADAS EM QUE O SOL SEJA PARTILHA
EM ALGUM CANTO NAS MANHÃS DE NOSSAS ALMAS


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

PLANTEI UMA AMIGA NO JARDIM


PLANTEI UMA AMIGA EM MEU JARDIM
É! UMA AMIGA! UMA AMIGA QUE SE FOI
E QUE ERA DIFERENTE DE TODAS QUE JÁ TIVE
ERA ALEGRE POR NOS OLHAR UM POUCO TRISTE
E ERA TRISTE POR NÃO NOS SABER OLHAR UM TANTO ALEGRE
ERA DOCE AO FAZER SUAS TRAVESSURAS
E TÃO MEIGA QUE EMANAVA UMA CANDURA
SALTAVA E SE ESFREGAVA EM MINHA PERNA
BALANÇANDO FRENETICAMENTE SEU RABO
COMO SE FOSSE UMA HÉLICE MOVIDA PELO COMBUSTÍVEL DA
SOBREVIDA
QUE MENTIRA!! NEM MESMO RABO ELA POSSUÍA, NASCEU DEFICIENTE
MAS EU A IMAGINAVA ASSIM QUANDO ESTAVA ALEGRE
COMO SE NÃO HOUVESSE NADA NELA AUSENTE
ESQUECIA QUE ERA DESPROVIDA DE ALGUMAS PARTES DE SEU
CORPO
E O QUE TINHA NÃO ERA PERFEITO, ERA INCOMPLETO
LATIA E CORRIA DESAJEITADA COM SEUS MEMBROS TORTOS
SUBIA E DESCIA ESCADAS COMO SE FOSSE UM COELHO
E NÃO DESISTIA DE VIVER FELIZ APESAR DE TOMAR TANTOS REMÉDIOS
E APESAR DE NUNCA TER PROVADO UMA RAÇÃO PARA
CACHORRO...NUNCA?
MINTO DE NOVO! UMA VEZ ELA FURTOU TODA A RAÇÃO DE SUA IRMÃ.
O QUE LHE CUSTOU UMA VISITA À VETERINÁRIA
E ERA ASSIM QUE ELA SOBREVIVIA. SEMPRE ATIVA, VIVENDO COMO SE
FOSSE SEMPRE SEU ÚLTIMO DIA
SUA REFEIÇÃO ERA UM “SOPÃO” FEITO COM VERDURAS, FOLHAS E
LEGUMES
E QUE ANTES DE DARMOS A ELA TAMBÉM COMÍAMOS, COMO SE
TIVESSE SIDO FEITA PARA NÓS MESMOS
LEMBRO DELA ALEGRE APESAR DE SEU OLHAR SER UM TANTO
DISTANTE DA VIDA
E LEMBRO-ME DELA UM POUCO TRISTE POR SABER QUE NA SUA
ALEGRIA VINHA CARIMBADA UMA DATA DE VALIDADE
ELA ERA UMA LADY NA ACEPÇÃO DA PALAVRA, MEIO QUE SEM MODOS,
MAS ERA
RECEBEU O NOME DE LEI DE MURPHY PORQUE NASCEU SEM ANUS,
SEM RETO E SEM RABO
SUA EXPECTATIVA DE VIDA ERA CURTA, DERAM-LHE APENAS DOIS
MESES DE VIDA
MAS COM AMOR, CARINHO, PACIÊNCIA E DEDICAÇÃO ELA ESTEVE COM
A GENTE DURANTE SEIS MESES
E MAIS UMA VEZ FEZ JUS AO SEU POMPOSO E AO MESMO TEMPO
ENGRAÇADO NOME
ENTÃO LEI DE MURPHY, DE ONDE VOCÊ ESTIVER, FIQUE COM NOSSO
CARINHO E AMIZADE
GUARDE EM SUA ALMA CANINA O NOSSO AMOR INCONDICIONAL E A
NOSSA ADMIRAÇÃO
E OBRIGADO PELA LIÇÃO DE FORÇA E ESPERANÇA QUE NOS DEIXOU
OBRIGADO POR TER VENCIDO TANTOS OBSTÁCULOS DE FORMA QUE
VOCÊ MESMA SUPEROU REPETIDAS VEZES A SUA PRÓPRIA VALIDADE
OBRIGADO POR SER A CACHORRINHA MAIS VALENTE, TEIMOSA E
ENGRAÇADA QUE JÁ CONHECI
OBRIGADO POR NOS TER FEITO MAIS AMIGOS E TAMBÉM MAIS
HUMANOS.

domingo, 17 de fevereiro de 2008

PARA FLORBELA



AHH...COMO ME DÓI ESSA TRISTEZA
E O QUE DELA AINDA ME FERE NA CERTEZA
AH...COMO EU SOFRO O DESALENTO
DE AMAR SOZINHA ESTA DOR QUE VEM NO VENTO
AH...COMO MACHUCA A SOLIDÃO
DA ALMA PERDIDA ENTRE OS MEANDROS DA ILUSÃO
AH...COMO CASTIGA ESTA SAUDADE
POR SER SÓ MINHA, É PARA SEMPRE INFINIDADE
AH...COMO EU QUERIA SER MENTIRA
PRA IMPASSÍVEL COMPREENDER A MINHA IRA
AH...COMO NÃO SER A FLOR PUNGENTE
SE A CADA ESPINHO A DOR NO PEITO ESTÁ PRESENTE
AH...COMO ME GRITA ESTE SILÊNCIO
POR NÃO EFÊMERO TE ESCUTO E SILENCIO
AH...COMO DESDENHO A DESPEDIDA
DA QUAL A LÁGRIMA EM MEU ROSTO MAIS SOFRIDA
AH...COMO É MISTÉRIO O MEU CAMINHO
E POR SER TANTO EU NÃO SOU VENTO E NEM MOINHO
AH...COMO ENVAIDEÇO A POESIA
POR SER DE MIM A PORTA-VOZ DA NOSTALGIA
AH...COMO REJEITO O IMPOSSÍVEL
E ME DESDOBRO AO RENASCER INDESCRITÍVEL
AH...COMO NÃO SER A EMOÇÃO
SE AO SER O PRANTO ME ENTREGO AO CORAÇÃO
AH...COMO DESEJO SER O FIM
POR NÃO SABER VIVER DA AUSÊNCIA DE NÃO TER VOCÊ EM MIM
AH...COMO ENCERRAR ESTE TORMENTO
SE MELANCÓLICA TE ESCREVO E NÃO TE INVENTO
AH...COMO QUERER NÃO SER POETA
SE NA FOME DAS PALAVRAS SOU A GULA PREDILETA
AH...COMO ACORDAR SEM A PAIXÃO
SE A MADRUGADA NA INSÔNIA NÃO É FEITA DE RAZÃO
AH...COMO NÃO SER REFÉM DESSA LOUCURA
SE MINHA ALMA DE TÃO CEGA, NÃO TE ENCONTRA NA PROCURA
AH...COMO NÃO SER A PRIMAVERA
SE POR MEUS BEIJOS, BEIJA-FLOR SE DESESPERA
AH...COMO É SOMBRIO O MEU DESTINO
DE TÃO INCERTO EU ME ENTREGUEI AO DESATINO
AH...COMO ESPERAR O ENTARDECER
SE A TARDE ESPERO, TE ESPERANDO PRA MORRER
AH...COMO EXPLICAR FLORBELA ESPANCA
SE POR PAIXÃO DEIXOU JORRAR, A DOR DO AMOR QUE NÃO SE ESTANCA

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

SONHAR


SONHAR


SONHAR É QUALQUER COISA DE BOM

DÁ COR AO QUE VOCÊ DESEJA E QUE AINDA NÃO PODE

DÁ UM TOM DE REALIDADE AO SENTIMENTO

ENGANA A DESESPERANÇA COM UM TERNO OLHAR DE
QUEM JÁ TEVE

DÁ AO CORAÇÃO UM SOPRO DE VIDA

UMA QUASE VENTANIA

UMA IDÉIA FIXA DE QUE É POSSÍVEL

MESMO QUANDO TUDO TE MOSTRA O CONTRÁRIO

AÍ A GENTE DÁ FÉRIAS PRA TRISTEZA,

E COLOCA A FELICIDADE PRA TRABALHAR.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

SONHO ARTIFICIAL


SONHO ARTIFICIAL


SONHEI COM ESTRELAS
ERAM TODAS DE ORIGAMI
SONHEI COM NUVENS
ERAM BOLAS DE ALGODÃO
SONHEI COM CORES
ERAM DE FALSAS AQUARELAS
SONHEI COM FLORES
ERAM DE SEDA E CELOFANE
SONHEI COM ANJOS
ERAM DE VIDRO E PORCELANA
SONHEI MEUS SONHOS
ERAM FEITOS DE FUMAÇA
QUANDO ACORDEI, FIQUEI NA DÚVIDA
SERÁ QUE SOU REAL?
OU ARTIFICIAL?

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

MESMO QUE FOSSE SIM O NÃO DA SUA RESPOSTA


MESMO QUE FOSSE SIM O NÃO DA SUA RESPOSTA


QUEM LHE PEDIU O SOL NO FRIO DAS INVERNADAS
E A TRISTE FLOR QUE SE ESCONDEU DA PRIMAVERA
QUEM LHE PEDIU O OCEANO SEM AS CALMARIAS
E A NUDEZ NÃO OBSCENA DAS ROSAS DESFOLHADAS

QUEM LHE PEDIU O INSTANTE MAIS CONSTANTE
E O VENTO FORTE QUE NOS LEVA INCONSEQÜENTE
QUEM LHE PEDIU O BRILHO DAS ESTRELAS ESQUECIDAS
E O INCERTO SOL QUE AINDA ARDE TÃO DISTANTE

QUEM LHE PEDIU A TEZ MAIS FINA E DE SUAVE ENCANTO
E A FOME MAIS VORAZ QUE DESTEMPERA E NOS CONSOME
QUEM LHE PEDIU O VIÇO DA RUBRA PELE COR DE JAMBO
E O PÁSSARO-PRETO ENCLAUSURADO A EXPELIR SEU TRISTE CANTO

QUEM LHE PEDIU QUE FOSSE SIM O NÃO DA SUA RESPOSTA
E A DOR QUE ASSIM CAUSARA SEM SABER O QUE SE SENTE
QUEM LHE PEDIU A INCOERÊNCIA EM SEUS ATOS TÃO SENSATOS
E A FORMA QUE POR CERTO NÃO COMPREENDES A PROPOSTA

QUEM LHE PEDIU O AMOR EM SINTONIA COM AS CORES
E O DESEJO DOCEMENTE DESPROVIDO DAS ARDÊNCIAS
QUEM LHE PEDIU A ALMA EM SINAL DE ENCANTAMENTO
E O BEIJO TÃO MAIS PURO REPRESADO EM SUAS DORES



terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

HOMENS E BOMBAS


ANTES DE LER O TEXTO, CLIQUE NA IMAGEM.




HOMENS E BOMBAS



MINHA FACE RUBRA É PÁLIDA


DE RUGAS FRIAS E UNGIDAS


MINHA VISÃO FERIDA É ÁCIDA


DE FLORES MORTAS E CAÍDAS


MINHA ALMA FRACA É CÁLIDA


DE TORPES SONHOS SUICÍDAS


MINHA PELE SANGRA E É DESPEDIDA


DE ANSEIOS BONS E DE OUTRAS VIDAS


MINHA GUERRA É SANTA E DESMEDIDA


DE CAUSAS FALHAS E FALÍDAS


MINHA BRAVURA É VÃ E HOMICIDA


DE ÂNSIAS PLENAS E PERDIDAS


MINHA MORTE INSANA É PROMETIDA


DE FALSAS HONRAS ESQUECIDAS

sábado, 2 de fevereiro de 2008

EU, ÁGUA


EU, ÁGUA

QUERIA SER ÁGUA
PRA SER FONTE DE VIDA
QUERIA ESCOAR PELAS PEDRAS
SER O MURMURINHO DAS CASCATAS
QUERIA SER RESERVATÓRIO
PRA MATAR A SEDE DO MUNDO
QUERIA ESTAR NAS MÃOS DE QUEM TEM SEDE
E OFERECER-ME EM GOLES DE TERNURA
PRA DEPOIS ESCAPAR POR ENTRE OS DEDOS
E CAIR COMO GOTA NAS ENTRANHAS DA TERRA.



ELCIO RIBEIRO PINTO