quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009



Hoje as palavras ficaram assim...semi-nuas...desbotadas...caladas e surpresas
Bom...já nem sei...mas é assim...uma hora há de melhorar por inteiro...um abraço na alma de todos.

Semi-nuas

Fácil é caminhar de olhos abertos
Desviando de pedras, rochas sedimentadas,
Árvores e rios caudalosos
Fácil é cansar os olhos e desistir da miragem
Fácil, deveras mente fácil
Seria não colher todo o azul que me habita
Já difícil, confesso
É caminhar sobre os espinhos
Pés descalços e alma nua
Vestindo apenas ternura e inocência (já te disse: cuidado!)
E as vestes já rasgadas
Das palavras semi-nuas
Mais isso tem nome...
Seria utopia?
Já nem sei...tristeza talvez
Ou quem sabe...
Apenas poesia...

15 comentários:

  1. Poesia que escorre... Poesia que sangra... Poesia enfim, nua! Vestida com a tua palavra. Bravo!!!

    ResponderExcluir
  2. Até sua explicação é poesia. Poesia que além da beleza do jogo das palavras, tem o poder de mexer com a alma.

    "Já difícil, confesso
    É caminhar sobre os espinhos
    Pés descalços e alma nua
    Vestindo apenas ternura e inocência"

    Concordo com você, não é fácil.

    Mesmo sem ser fácil queria ter de volta minha inocência e minha ternura, que os espinhos sangraram.
    E descalçar os pés da desilusão.

    Para caminhar entre as pétalas de rosa.

    abraços, boa noite na alma azul.

    ResponderExcluir
  3. Lindo Élcio!
    É dificil sim mas o importante é caminhar meu amigo.
    Um beijo muito terno.

    ResponderExcluir
  4. Coisa deliciosa de ler, Élcio. As palavras ficaram assim: caladas esurpresas.
    Surpresa eu nunca fico qd venho aqui sempre espero algo fantástico. Calada sim pq me emociono sempre quando encontras palavras tão precisas.

    Lindo!
    Nao tem como não ser clichê diante de palavras que emocionam e diante de um poeta que tem um pé de versos.

    Carinho, amigo.

    Sempre.

    ResponderExcluir
  5. Minha querida Mai disse tudo e mais um pouco do que queria te dizer meu querido!
    Tudo aqui neste cantinho exala poesia e você é um encanto de verseiro.
    Um beijo bem grandão e um dia daqueles bem bacana viu! Te adoro.

    ResponderExcluir
  6. Apenas poesia... é melhor ficar com esta opção. Na verdade el é a opção correta.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Nas palavras em que muitas vezes acabo vestido-as ao ler...
    Vou seguindo a trilha de caminhos que já não sei escolher...
    São pedaços de histórias que tento aos poucos juntar...
    São fragmentos de mim, que busco um dia ainda encontrar!
    Se nua ou vestida...O que importa? Sou alma, sou coração!

    Um big abraço com meu carinho e admiração eterna

    ResponderExcluir
  8. Calma apressado...tá saindo que nem pão quentinho!hahaha
    Já estou trocando ok?
    E hoje é Sexta viu!hahaha
    Beijos meu amigo!

    ResponderExcluir
  9. O poeta poetizando a poesia. Muito interesante e muito bonito o poema. Você trabalha muito bem com as palavras no decorrer do verso para chegar a uma possível conclusão, pois quem lê pode chegar a outras.
    Escuta, moço, vc recebeu o selo que lhe mandei por e-mail?
    Beijos,

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde,Elcio!

    Lindo poema. Gosto especialmente da parte
    "Já difícil, confesso
    É caminhar sobre os espinhos
    Pés descalços e alma nua
    Vestindo apenas ternura e inocência..."

    E nossos pés acostumados à aspereza do caminho,
    já cansados,
    embotam nossos sonhos mais remotos.

    Um beijo!

    Dalva (Flor ♥)

    ResponderExcluir
  11. Sairam assim lindas! Abraço

    ainda o silêncio
    ainda o vazio das palavras
    ainda a dor de um amanhã mudo
    sem a luz de um olhar
    sem o raiar de um sorriso
    ainda um céu cinzento sobre a cabeça
    o sol brilha por toda a parte
    a parte que me cabe perdeu-se

    e o autor desta também não sei...

    ResponderExcluir
  12. Tudo que diz é poesia, grande poeta!
    Um sábado repleto de paz.
    1000beijos!

    ResponderExcluir
  13. Facil caminhar de olhos abertos, dificil é caminhar com a mente fechada para o mundo, para o próximo, para a alma!
    Beijos

    ResponderExcluir

Semeando