sábado, 14 de fevereiro de 2009



Olá pessoal...hoje sem comentários, apenas o poema. Um abraço na alma.


Poemas submersos

Navega dentro de mim
uma embarcação abastecida de azuis
tão óbvio seria eu a embarcar
não fosse a turbulência das marés
a me afogar nas calmarias
é que eu aprendi a nadar no frio das águas
apesar dos desejos terem se jogado ao mar
após perderem de si mesmos as próprias rotas
também pudera, a bússola congelou de tão fria
os mastros se quebraram nas tempestades
e as velas que outrora foram erguidas
recolheram-se com receio das tormentas
na verdade acomodaram-se ao esperar por almejadas calmarias
as mesmas que ainda detém a sofisticação tão desejada
não bastasse isso, ainda confessaram ter adotado o outono
quando baniram dos meus dias a presença da primavera
apesar de todas essas não alegrias e das tantas alegrias veladas
o mar continua verso dentro de mim
e os poemas cada vez mais vivos em meu ser
quanto as velas...ah...as velas
pena que nunca se atreveram a viajar na bucólica sofisticação que
reside na simplicidade da minha alma
Mas qual seria o propósito do significado?

31 comentários:

  1. O propósito do significado????????
    É nunca desistir. Sem leme, sem bússola, sem norte, com frio e mastros quebrados seguir em frente, pq há um porto seguro para ancoarar o cansaço e os sonhos perdidos. Novamente, em breve, em seu coração!
    Beijo grande e vc sumiu do meu blog
    ................Cris Animal

    ResponderExcluir
  2. O sol acende a tímida luz do dia
    E embarco na viagem que nunca faço…
    Abraço manhãs no ceio da chuva fria
    Desbravo os ventos em trilhos do acaso

    Grato estou pelo comentário
    No meu “pensamentos”…
    Que adormecem
    Ao relento do alento
    E enriquecem
    Meus esplêndidos momentos

    Um resto de um bom fim-de-semana

    O eterno abraço…

    -MANZAS-

    ResponderExcluir
  3. "...não fosse a turbulência das marés
    a me afogar nas calmarias..."
    É meu amigo... Ando precisando de salva-vidas...rs
    Para não me afogar em minhas mares altas...
    O Mar anda muito agitado por aqui tb...
    E o jeito é ser um marinheiro experiente e não deixar o barco afundar...rs


    Beijos e carinhos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Elcio.
    E singraso fundo de teu oceano.
    De novo belo, amigo.

    Abraços,

    mai.

    ResponderExcluir
  5. O mar continua verso dentro de ti, sim. Eu confirmo. O Ar, o céu, as águas, os pássaros, todos continuam versos dentro de ti. Não serás abandonado jamis pel poesia. Isto importa.

    ResponderExcluir
  6. rsrsrs...
    As boias, com certeza são amigos assim como vc, que a gente encontra por ai...rs
    Obrigada pelo carinho...
    Amei!


    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Aliás, vc eu não encontrei por aí... Eu encontrei aqui...!
    rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  8. "e os poemas cada vez mais vivos em meu ser"

    Que assim seja sempre Querido Poeta!
    Pois suas palavras são incentivo para a escrita de muitos...que aqui encontram guarita nas palavras e emoções!

    Deixo um beijo carinhoso e o desejo que o final de semana seja de paz em todos os corações!

    ResponderExcluir
  9. Fui atraída ao Verseiro pq sou versomaníaca.

    Gostei de tudo q li aqui.

    ResponderExcluir
  10. Prematuro é?rsrs
    Não pareceu ser!
    Suas imagens também são belíssimas.

    Eu passo horas pesquisando e trabalhando em imagens...para mim é uma terapia.

    ResponderExcluir
  11. Elcio,

    O propósito do significado. Não me atrevo a responder perguntas poéticas. As suas afirmações são belas demais e você tem poesia que comento, mas admito. Tenho um certo cuidado com poemas. São fortes demais.

    E quantos poemas vivem dentro de um poeta? Essa é a minha dúvida.

    Bjos.

    ResponderExcluir
  12. Tem um MEME pra vc no meu blog da uma passadinha la.

    ResponderExcluir
  13. Oi Elcio, é verdade o que tu comentou.
    A Jurema pediu pra te avisar que ela exclui o Blog dela, ela está com problemas pessoais e não está com cabeça para ficar fazendo postagem, ela ficou só com o Orkut, mas ela te deixa abraços.

    Obrigada pela visita.


    Abraços e um excelente Domingo.

    ResponderExcluir
  14. "não fosse a turbulência das marés
    a me afogar nas calmarias" Gostei

    Um poema que me parece ter significado e forte, mas que não dá para ter compreensão. Posso imaginar, deduzir.

    abraços

    ResponderExcluir
  15. Olá Elcio,

    Lindo poema, vida de marinheiro é assim mesmo, umas vezes tormenta
    "é fogo que arde sem se ver"
    outra vezes bonança
    "em teus olhos repouso o meu olhar"

    ResponderExcluir
  16. o importante é que o barco vai ao mar e leva seus poemas que tão bem atinge a alma. quem faz arte assim como vc faz, amigo, merece sempre aplausos. abçs.

    ResponderExcluir
  17. Valeu Élcio, obrigada pela dica do CBJE, vou ver o que consigo fazer.
    E sim, seria de poemas que escrevo desde muito pequena, tentaria fazer tipo uma cronologia de poemas.
    Mais uma vez, obrigadão
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  18. Apesar das tormentas ou do mar gelado
    Mesmo com um bussóla congelada
    Há um mar de sentimentos que brotam
    Na primavera do ser
    Um barco que continua a navegar
    Se não pelo mar
    Por um rio de emoção azul (que tem várias cores e brilhos)

    um domingo azul multicolorido para você! bjs


    (re-re-re- lendo, cada frase é um mergulho)

    ResponderExcluir
  19. Sério?
    Poxa... que ele sobreviva!
    A força interior nessas horas é o que salva.
    Confesso que se não fosse por essa força em meu ser...eu já teria sucumbido!

    Beijim e tenha um domingo feliz!

    ResponderExcluir
  20. Quem sabe o significado, seja do que for,
    cada um de nós o sente de forma muito própria,
    mas o mar está sempre lá e é e sempre será uma musa para os poetas que navegam
    em vagas ou no ser sereno mar
    Bj

    ResponderExcluir
  21. "os mastros se quebraram nas tempestades
    e as velas que outrora foram erguidas
    recolheram-se com receio das tormentas
    na verdade acomodaram-se ao esperar por almejadas calmarias
    as mesmas que ainda detém a sofisticação tão desejada
    não bastasse isso, ainda confessaram ter adotado o outono
    quando baniram dos meus dias a presença da primavera..."

    Adorei o poema todo, mas esse trecho em especial gostei bastante!

    Beijos Tempestuosos!

    ResponderExcluir
  22. Oi Elcio, obrigada pela visita e pelo comentário, pode deixar que eu passo o recado para minha irmã.


    Grande abraço e um excelente domingo.

    ResponderExcluir
  23. _____________________________

    ...é a incerteza das ondas e a ausência da vela, que mantém viva a poesia no peito...

    Lindo o seu poema, Elcio!


    Beijos de luz e uma semana feliz...

    ________________________________

    ResponderExcluir
  24. A poesia está em ti Élcio!
    És maravilhoso.Um beijo terno.


    PS - Quando puderes passa no blog do meu César.

    http://sousa7arte.blogspot.com/

    Gostava que os meus amigos o visitassem.Beijinho.

    ResponderExcluir
  25. Caro ladrão de selos:
    Como vc fez essa barbaridade, eu lhe ordeno que vá apreciar meu post no Galeria, onde faço análise de um filme, coisa que vi que não é muito do seu gosto, ou ao meu novo Blog, que a Luciana me mandou fazer. Parecido com o dela, porém diferente. O nome do filme, o ano, uma ilustração, a sinopse, esse é o post:
    Sessão da Tarde:
    http://sessao-tarde.blogspot.com
    No Galeria, ofereço dois selos a quem os quiser pegar. Um, foi o que vc surrupiou, o outro, feito sobre um quadro de Bouguereau, é o Perfume de Afrodite. Pode levar, tem minha autorização.
    Um abraço,
    Renata

    ResponderExcluir
  26. Ainda bem que existe a turbulências das marés dentro de mim. Já pensou ficar sempre na mesma?! Deve ser horrível!
    Elcio, os teus poemas me fazem bem. Abraço amigo

    ResponderExcluir
  27. Obrigada pelos comentários tão rápidos. Faço questão que vc afixe o(s) selo(s) que lhe dei. Nada foi surrupiado.
    Beijo,
    Renata

    ResponderExcluir
  28. "apesar de todas essas não alegrias e das tantas alegrias veladas
    o mar continua verso dentro de mim
    e os poemas cada vez mais vivos em meu ser"
    Não saberia responder qual o propósito mas importa? Se o mar continua verso dentro de você...
    Tão lindo o seu poema!


    ps: Muito obrigada pelo comentário. Me abriu outro leque de reflexões que não havia pensado...

    ResponderExcluir
  29. "APENAS O POEMA" e nada mais etc e tal...

    Um poema excepcionalíssimo.

    Nada mais eu precisaria , no momento, que nos dá a certeza de acreditar que , realmente na blogosfera existem raros e caprichosos textos de altíssima qualidade.

    ResponderExcluir

Semeando