sábado, 7 de fevereiro de 2009

Que assim seja...


Que assim seja...

O poema que me habita
Rege em mim primaveras
De tangíveis lembranças
Apesar disso, quando o leio
Sinto-me um quase analfabeto
Pois há uma dificuldade em compreender
O real desdobramento de suas palavras
Já quando o escrevo,
Perco a noção do que me aguarda
E o freqüento sem saber da sua real significação
Por isso, de agora em diante, aceito a sua não conformidade
Pois pressuponho que assim
O poema nunca seja significado e nem totalmente contemplado
Visto que também, não foi por mim modificado
Logo...isso é poesia...é poema
E é também humano, quando regido pelos insolúveis pontos de interrogação
Portanto, pela intransigência da minha retórica delirante
Peço humildemente meu perdão
Já que agora reconheço
Desfigurada em pele e osso
A minha ausência da razão
Que assim seja...
Que assim seja.

21 comentários:

  1. Que assim seja. Que assim seja. Por isso insito em dizer que não sou poeta. Até acabo chamando de poemas o que escrevo, na ausência de outra palavra.

    Acho que entendo o que você escreveu.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Élcio

    As vezes leio e divago, já sabes.

    Lendo seu poema, imaginei você, Dauri e Mai, formando um trio numa banda, e de vez em quando um de vocês, ou os três ao mesmo tempo batem aqueles pratos e minha mente fica zumbindo o juizo.

    Depois que vocês soltam as palavras ao vento, quem ler que junte os cacos da emoção.


    Quem escreve não sabe o desdobramento que vai causar no leitor. Quem ler não sabe em quantos vai se desdobrar depois de ler vocês.

    E assim vamos seguindo.

    abraços

    ResponderExcluir
  3. ...o poeta nato
    não se importa com métricas,
    razões, ou lucidez.
    posto que ele se assemelha
    a uma criança que livre
    deixa-se mostrar o que lhe
    incomoda ou encanta o coração.

    bjus, poeta!

    ResponderExcluir
  4. "O poema que me habita
    Rege em mim primaveras
    De tangíveis lembranças"

    Passando para deixar um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Consegues dar a teu letor a clarividência do que é poesia e ser poeta.

    Abraços,

    Mai

    ResponderExcluir
  6. Poeta...
    razão e emoção são o nosso equilibrio na vida.
    Imagine se não tivemos esses dois sentimentos atuando em nosso coração?
    A vida seria melhor?
    Não sei!
    Mas sei que nós fazemos o nosso destino com todos os atos e decisões que tomamos.
    Quanto a sua proposta para homenagear o nosso amigo...conte comigo...só me explique como fazer ok?
    Beijim

    ResponderExcluir
  7. lindo elcio quando passo por aqui fico inspirada a escrever, sem preconceitos,sem vergonha,pois vc ensina que tudo que sai de nos é pura poesia.obrigada!pela visita no novo blog ,obrigada pela força!bjs!

    ResponderExcluir
  8. Eu, Sentimento...
    Postado no "amigos ..."
    É divinamente lindo!
    Acho que um pouco de mim...
    Sou totalmente sentimentos...
    Uma profusão deles...
    Parabéns por conseguir criar poesias tão lindas...

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  9. Tanta gente tem poema por dentro e não há compreensão que nos alcance. Seus poemas sempre me fazem pensar e falam comigo como se fosse um amigo. Acho mesmo que o bom poema é um amigo silencioso que ouve a gente.

    E agradeço por deixar parte de seu acervo poético dialogar com o que escrevi.

    Que assim seja então.

    Bjs, Elcio.

    ResponderExcluir
  10. Que assim seja...e assim a vida faz sentido...nessa incerteza de compreensão

    ResponderExcluir
  11. Oi Elcio, esse filme é de 85 e eu vi na televisão a muito tempo atrás acho muito difícil achar em locadora e o título do filme não é esse, agora não me recordo qual o nome mesmo, me falaram que Crepúsculo é muito bom.

    Abraços e um bom inicio de semana.

    ResponderExcluir
  12. Poeta Elcio...
    que essa seja uma semana rica em realizações para o seu belo coração!

    Beijos com meu carinho e que "assim seja"

    ResponderExcluir
  13. É assim mesmo, Elcio, o poema adquire vida própria, torna-se um ser autônomo, não o compreendemos depois que o elaboramos e, por fim, escrevemos. Acho que de tanto escrever poemas é que estou uma pilha desde ontem. EStou nervosíssima, até tenho medo de mim. Acabei de levantar, e já o nervoso me consome.
    Amigo:
    Postei no Galeria. Gostaria que vc fosse apreciar o meu post e que deixasse a sua opinião.
    Um abraço,
    Renata
    PS: Tenho 6 Blogs, um é dedicado aos meus poemas, o Poemas da Renata
    http://poemas-renata.blogspot.com
    Mas quero que vá ao Galeria, pois me deu um trabalhão fazer o post, depois, se quiser, vá ver as minhas poesias.

    ResponderExcluir
  14. Compartilho do mesmo sentimento, amigo Élcio!

    Há sempre essa preocupação com a exatidão, a rima, a métrica,

    entendo que o mais importante é tocarmos os outros com nossas palavras, e isso vc faz com categoria.


    bjs,

    ResponderExcluir
  15. Resolvi passear um pouco pelos blogs e parei aqui... Vi,li e gostei.

    Belas postagens.

    Tema uma semana de paz.

    Bjss

    ResponderExcluir
  16. É como a minha salada de frutas, não é poesia é o meu improviso.
    Esta tua postagem eu li e senti uma poesia muito linda! Abraço

    ResponderExcluir
  17. Élcio, adorei vir aqui e ler seu poema. Te encontrei no Buteco da Denise, você nem me viu, rs...rs...
    Adorei o que você comentou no Buteco.
    Beijinhos iluminados!

    ResponderExcluir
  18. Seus poemas me fazem pensar e algimas vezes viajar...
    Obrigada pelo comentário:)

    Tenha uma ótima semana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oi meu amigo...tudo bem?

    Bom....eu hoje vim aqui para me despedir....quer dizer...temporariamente do blog.
    Estou em uma fase de muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo....boas e ruins...e não posso me dedicar aos blogs...e nem retribui o carinho das visitas dos amigos...
    Mas gostaria que soubesse que foi um imenso prazer conhecê-lo e partilhar (ainda que por um tempo curto)deste convívio aqui no blog.
    Deixo meu email, caso queira continuar comunicando.E tenha a certeza que eu retorno.Assim que isso acontecer, eu comunicarei os amigos.
    Um abraço em seu coração...repleto de versos...e cuide bem deste Verseiro,quando voltar quero vê-lo repleto de coisas lindas!
    Soraia: smanzela@uol.com.br

    ResponderExcluir
  20. Elcio
    Como bem sei o verdadeiro poeta que és. Que escreve no ímpeto, no impulso. Como se tuas palavras fossem regidas, ditadas por potências misteriosas.

    Abraços.

    ResponderExcluir

Semeando