sexta-feira, 1 de maio de 2009

Um tanto folha, um tanto água


Um tanto folha, um tanto água


Penso no sentido que dou as coisas
E o meu sentir é inexplicavelmente simples e composto
De corpo, alma e coração
Por isso me defino gente, pessoa
No suposto mais humano da palavra
E por ser assim um tanto folha, um tanto água
Não me protejo dos ventos
E nem me afasto do fogo
Porque um me eleva e assim me ausenta os pés do chão em alguns momentos
E o outro intrínseco, me arde, instigando a chama que nunca apaga
Diante o chamamento constante das coisas que me habitam
Por isso às vezes as palavras me inundam involuntariamente
E nem mesmo assim me afogo
E nem mesmo assim, eu mato por inteiro a minha sede
Pois ainda grávido de mim mesmo
Trago em mim a querência adulta, mas com a sensitividade de um menino
É que tenho a alegria, o sorriso e os olhos sempre marejados de emoção
É que tenho a essência, a lembrança, o ruído dos dentes e a fragrância na pele
Dentro dessa imensidão que me faz ser pleno de sentimentos
Porque se cor tem perfume...
O que sinto e exalo...é azul

39 comentários:

  1. Versos que parecem ter encontradoum ponto sustentável - uma quarta via de possibilidade à consciência de si - tua alma. Consciência cósmica - um Deus - E a consciência de tua humanidade - o mundo. Porém se é comum haver conflito de forças entre estas três, parece-me que tu (teu verso) encontraram uma quarta - a consciência sustentável, para dar conta das três primeiras e tornar-se perene.

    Caro amigo Élcio, teu verseiro está inovando em filosofia.
    Sempre percebi a potencial de uma turbina em tuas palavras. Agora isto se amplia. Porque deitaste o gesto em um papel ou em uma tela.

    Muito carinho e admiração.
    Mai - eu também
    "um tanto folha um tanto água..."

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Em fevereiro, véspera de eu viajar de férias, fiz um selinho em homenagem aos amigos blogueiros, aos seguidores, aos blogs que sigo.
    Fiz porque amo selos e eles são a melhor expressão de carinho aqui na blogosfera.
    O seu é um destes!
    Não só isso! É também de me fazer sempre presente para que vocês saibam que tem sempre alguém esperando ansiosamente as suas postagens...
    Por favor, vá até ao Orgulho de Ser, pegue o selinho e rebeba-o com muito carinho.
    A postagem é a Selo Orgulho de Ser - Parte II.
    Espero que goste!
    Grande beijo e um excelente final de semana!
    Nade, do Orgulho de Ser.

    ResponderExcluir
  3. Elcio,
    Profundos versos, conscientes. Gostei muito.
    Jorge
    http://blogdojorge2.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Um lindíssimo e maravilhoso post de azul!! Adorei! Muitos beijos, Elcio.

    ResponderExcluir
  5. Elcinho,

    Vc foi protagonista de uma das maiores emoções que senti nesse meu aniversário, aquele seu email foi 'tudo'

    A estória da sua amiga impressionou-me de verdade!

    O seu poema, me fez um bem que não sei te explicar,

    As vezes não nos damos conta do poder das nossas palavras, quanto bem determinamos para as pessoas através das nossas palavras...

    Há tanta poesia dentro de vc, meu caro!

    Suas palavras são uma riqueza e uma fonte que jorra de vc e desedenta a sede de muitos que por vezes sobrevivem em desertos..


    Só tenho que agradecer, querido amigo!

    ResponderExcluir
  6. Elcio, você passa uma sensibilidade tamanha nestes teus poemas. A cor com perfume, sentimentos com cheiro, ainda bem que não te afogas e nem matas a tua sede. Sorte minha que posso sempre usufruir destes maravilhosos poemas. Alimentando a alma e o paladar, gostei imensamente do pavê-poema ao molho de pimenta, hum....delicioso.
    Um beijo carinhoso, bom feriado.
    Cleo

    ResponderExcluir
  7. Palavras profundas, causam um sentimento que não sei explicar, mas gostei.

    ResponderExcluir
  8. O poeta sente as coisas com o corpo todo( como queria Clarice Lispector). Não somente olha a folha, ou a água, ele "é" um pouco da folha e da água.
    O "habitat" incógnito da riqueza das emoções e sentires está lá... E como exteriorizar na experiência dos gestos do dia-a-dia, o que há de indizível do íntimo do ser?
    Pelas palavras, sim, mas, elas não conseguem dar conta do mistério desse "habitat".
    A não ser, com o talento e a sensibilidade que "falam" esse inefável, pela escolha de frases como essa: "o que sinto e exalo é...azul"!
    Você se dá conta da beleza e da verdade desse texto?
    Beijo e admiração!
    Dora

    ResponderExcluir
  9. Dentro dessa imensidão que me faz ser pleno de sentimentos
    Porque se cor tem perfume...
    O que sinto e exalo...é azul


    Oi Elcio a parte que mais gostei foi essa, não sei se tu sabe, mas para comentar sobre poesias eu não sei muito bem, então eu comento da maneira que eu acho que dever ser comentado, estou tentando mudar isso, mas vai ter que ser aos poucos, espero que tu não me leve a mal pois, também quero passar aquela imagem de burra que só entende de filmes, ou que é alienada das coisas.

    Abraços e bom feriado.


    ResponderExcluir
  10. Elcio, obrigada pelo comentário gostei muito das tuas palavras por que quando estamos mal só o que queremos ouvir são palavras animadoras, pois tu deve saber que a depressão tem altos e baixos, mas pelo menos um remédio eu deixei de tomar só estou com 2 agora e vou chegar com muita fé a ficar sem nenhum, mas isso é com o tempo.
    Sobre Anjos da Noite os dois são bons e dizem que o terceiro também.
    Já assisti Vida de Inseto e é muito divertido principalmente a larvinha gorda achei o máximo.


    Obrigada pela força gosto muito da tua amizade.


    Abraços e um excelente feriado.


    ResponderExcluir
  11. Querido amigo Élcio há tempos que não leio uma poesia tão sensível como esta sua, me arrepiou a pele. Parabéns. Abraços.

    ResponderExcluir
  12. "Porque se cor tem perfume...
    O que sinto e exalo...é azul"

    Isso demonstra que sente alegria, pois o que sentimos de perfume e exalamos, principalmente por cores, só podem expor um coração alegre!

    Abraço

    ResponderExcluir
  13. Um Fanto Folha, um Tanto Água, tem imagens muito bacanas, meu amigo Eder Ribeiro. Meus sinceros aplausos e abraços.
    Carlos Magno.

    ResponderExcluir
  14. olha elcio pensando assim acho que o que sinto e exalo e de cor lilás!
    um lindo fim se semana
    verseiro amigo do coração!

    ResponderExcluir
  15. (Fora do texto e do contexto)
    Elcio
    Não deixe de assistir Wolverine. Acabei de chegar do Cine, excelente. A história é muito bem amarrada e bem feita
    E Jackman mais lindo que nunca!!!!!
    rsrsrsrrsrs
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Azuladamente belo e profundo. Lembrou-me da pintura da dinastia Song. O pintor não fazia abstração de si, da sua conciência. Pintar era mergulhar nas cores, na totalidade, no Uno.
    Aqui encontro ecos disso, e saio também um pouco azulado.

    Abraço de um azul denso e fraterno.

    ResponderExcluir
  17. Eta Verseiro bom de bola, digo de poesia! "Um tanto folha um tanto água..." Poesia molhada e verde! Cheia de possibilidaes a renovação, percebestes? Criastes um tipo de poesia só tua. Abraço

    ResponderExcluir
  18. Se cor tem perfume... Um poema maravilhoso que termina por uma sinestesia. Vc é um verdadeiro poeta.
    Elcio:
    Vim convidá-lo para ir ao Galeria, onde resenhei o filme Austrália, que é muito bonito. Gostaria muito que você apreciasse a minha postagem. Por favor, não deixe de ir.
    Vou indo, assim assim.
    Um abraço,
    Renata
    PS: Pode ler só o poema, mas vá

    ResponderExcluir
  19. E assim, de azul e água, de fervor e chama, de coerência e luz, de chão e de luar...te fazes gente, de pele e sentimento!

    Difícil adjectivar a tua escrita!
    Adorei!

    Um beijo

    ResponderExcluir
  20. Um tanto tudo, Elcio. Estou seguindo o estado de seus poemas. E estou grávida de mim mesma. Imatura e não sei se quero amadurecer. Hoje permaneço água. =)

    Bjos.

    ResponderExcluir
  21. És um homem extraordinário e isso sente-se mesmo que à distância.
    Não te posso cheirar mas tenho certeza que exalas azul!
    Um beijo com muito carinho.

    ResponderExcluir
  22. homem e natureza,
    só duas manifestações diferentes de uma mesma maravilha...
    e viva o azul.. ;)
    abraço,

    ResponderExcluir
  23. E porque a gente, viajando pela imensidão da internet, vai parar nos lugares inesperados, aqui estou eu. Cheguei sem querer e gostei querendo.
    Todos somos assim, um tanto folha, um tanto água, não é? Um tanto criança, um tanto adulto. E assim vamos seguindo. Parabéns pelo blog. Gostei mesmo. Voltarei com mais calma pra ler os posts mais antigos.
    Boa semana! :)

    ResponderExcluir
  24. "Um tanto folha, um tanto água"
    e o sentimento disso tudo é azul... incrível né? Mas é isso mesmo "inesplicavelmente simples e composto".
    Amei o teu blog, estarei sempre aqui.
    ;)

    ResponderExcluir
  25. É Sandra... rs
    Outro abraço pra vc! ;)

    ResponderExcluir
  26. Um tanto folha,um tanto água, é um escrito me encantou pela originalidade e o conteúdo poético. Meus sinceros aplausos e abraços por estres versos tão bem elaborados, meu amigo. Eder.
    Carlos Magno.

    ResponderExcluir
  27. _________________________________

    ...somos sim, essa moeda de duas faces sempre a girar...

    Muito lindo seu poema, Elcio...Leva-nos a pensar!


    Beijos de luz e uma semana muito feliz!!!

    _________________________________

    ResponderExcluir
  28. Meu querido amigo!

    Adoro tudo que vc escreve,

    mas esse trecho: "...Por isso me defino gente, pessoa,
    No suposto mais humano da palavra..." é genial!

    por isso é tão fácil identificar-se com seus textos, ele carrega em si a humanidade de todos nós, as querências e sentimentos que nos liga, matando assim a nossa sede,

    sede de palavras plenas, do tamanho desse espaço vazio que clama por poesia,

    Fico sempre feliz de vir aqui, pois nunca volto vazia!


    Bjs!

    Ester
    Blog Esterança

    ResponderExcluir
  29. Cadê o post das Segundas?
    Passa la no blog e deixa seu comentario nos 2 ultimos posts nosso.
    http://saladevisitas1.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  30. É sentimento o q exala de ti...Muito sentimento,tanto que não cabe neste coração...E daí ele se espalha feito semente no vento!Lindo o q li...Belo de se ler e gostoso de sentir.Meu "Bem me quer tem o aroma e tem azul...Venha me vistar!rs...

    Abraços

    Maria Dias

    ResponderExcluir
  31. "um pouco de folha" um pouco de água" e tanto de vida, muito bonito.
    beijos

    ResponderExcluir
  32. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  33. Não vou elogiar muito pra não ser repetitiva, rs...vc já sabe que sou uma admiradora de seus poemas e que cada um que escreve eu "tomo um pedacinho pra mim," tomo sim!!rs...cada um é especial, este tem uma frase que eu escreveria para que ficasse visível à todos, passando para o feminino.."Trago em mim a querência adulta, mas com a sensitividade de uma menina",...lindo Élcio, parabéns, e obrigada por seu comentário no meu post...estou aos poucos organizando a minha mudança e minha vida também...;)

    Bjos pra ti, ótima semana

    ResponderExcluir
  34. A grandeza de Ser...está em cada palavras que lida e relida aqui...faz de você uma pessoa especial!

    Vim apreciar e lhe trazer o meu carinho

    Beijos

    ResponderExcluir
  35. Con la sensibilidad de un niño...

    Y tus letras llegan al corazón...

    Abrazos,

    Lidia

    ResponderExcluir

Semeando