sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Fala pessoal, a correria da facul começou e o tempo vai ficando escasso a cada nova aula, não deram bola nem para a grípe suína (atchimmm!!) e ainda aulas no sábado...rsrs...brincadeiras a parte, assim que der coloco os coments em dia...
Um abração na alma para todo mundo...boa sexta e um ótimo fim de semana...valeu...




Um sei lá de tão bucólico

Era um silêncio tão silente
Que nos permitia escutar ao longe
Esse murmurar de vozes e um insistente latido
Vindos lá do alto daquele morro
Já bem próximo de nós um canto
E dois trinados, alegravam a manhã
Enquanto que do outro lado
Apaixonado pelo pé de romã
Um beija-flor alucinado
Alucinava suas asas com torpor
Até que de repente
Dando o ar de sua graça
Anunciando um novo dia
O galo trouxe o amanhecer
E mesmo eu estando assim simplicidade
Nostalgias à parte
Revivi com dois sorrisos
Aquela nostálgica e ambulante padaria
Pois era uma bicicleta que surgia
E que numa enorme cesta trazia
O pão caseiro do seu Zé
Pois logo ali na esquina
Havia um bar, três copos, um bebum
E uma triste visão de uma vida já sem vida
Sorte que me invadiu as narinas
Esse aroma de café torrado e moído
E um lácteo que mugia em meus sentidos
Vindos de uma vaquinha qualquer
Então voltei para dentro deste mundo
E novamente nesta bucólica sinfonia
Onde meus olhos escutavam e sorriam
Ao pressentir o que estava por vir
É que na estrada de poeira
Estava vindo um barulho de motor
Era um velho ônibus que vinha
Semeando e colhendo pelo caminho
A boa gente dessa terra
E não duvidem, é que pode até parecer exagero
Mas, depois que o ônibus se foi
O silêncio reinou novamente
E era um silêncio tão abrangente
Que escutei o bater das asas de uma linda borboleta
Que havia pousado em meu ombro
Puxa vida, eu estava indo tão bem...
Para que essa mentira?
É que eu queria muito que isso fosse verdade
Talvez assim eu pudesse entender
As inquietas borboletas dentro da alma
Mas acreditem...apesar desse detalhe
Todo o resto é verdadeiro
Até mesmo a minha imaginação...

28 comentários:

  1. Caramba...

    Começo plo café da manhã
    Um pedaço de pão barrado
    Com doce de goiaba
    Manteiga de amendoim
    Tudo isso só para mim...

    Depois um olhar
    Sobre o mundo ao redor
    Orar junto da janela
    E pedir ao criador
    Para abençoar quem passa nela !...

    Um dia a começar
    Tanta tralha para arrumar
    Roupa para por a secar
    Ao sol que ele ainda vai enviar
    E depois há que a passar !...

    O almoço pra fazer
    A vidinha pra levar
    Duas de treta com a vizinha
    Que se esforça por escutar
    O que a gente quer dizer !...

    E se o dia render
    Só temos a agradecer
    Os amigos que nós temos
    Todos aqueles que amamos
    E a todos nós queremos !...

    Assim;
    Um bom dia pra vc meu amigo
    Com um beija flor esvoaçando
    Uma borboleta em seu ombro pousando
    E todos os elementos, juntos, o amando !...

    Beijinho d alaura para vc ai d elonge..

    ResponderExcluir
  2. Adorei,Verseiro !
    Passei para fazer essa deliciosa leitura,e desejar lhe
    um ótimo final de semana,
    com muitas Energias Boas!
    bjs
    Mari

    ResponderExcluir
  3. Élcio, gosto do título.

    As borboletas na alma, a beleza das palavras, a emoção, a realidade e a imaginação, se confundem.

    abraços na alma, ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  4. Élcio, amigo,
    fazia um tempão que não vinha te visitar. E, pra minha sorte, venho numa hora bucólica e serena. Disso eu também preciso. Estou a me recuperar de uma cirurgia delicada, e um lugar bucólico era tudo o qu eu precisava agora.

    Um abraçamigo e fraterno.

    ResponderExcluir
  5. Uma imaginação tão real que consegui viver o ambiente bucólico.Lindo!
    Beijos meu querido amigo e bom fim de semana.

    PS - Ah...estuda muito que eu vou à praia. ;D
    Muito má não sou?Acreditas que há dois anos que não vou? Vou levar o chapéu de sol e o protector factor 50 porque senão venho de lá um camarão.Acho que com o meu tamanho nesta altura será mais lagosta! Lol
    Beijinhossssssssss

    ResponderExcluir
  6. Élcio vc me fez lembrar da minha terra, da minha infância, e lá pode ter certeza o que mais havia era borboletas. Abçs.

    ResponderExcluir
  7. Não pude deixar de pensar em Fernando Pessoa
    "O poeta é um fingidor.
    Finge tão completamente.
    Que chega a fingir que é dor.
    A dor que deveras sente. "

    Lindo seu post... ah... e boas aulas !!!!

    Beijão

    ResponderExcluir
  8. Que lindos versos, me encantaron.
    "...Todo lo demás es cierto,
    incluso mi imaginación.." Hermosas palabras.
    Mil besitos!!!

    ResponderExcluir
  9. Sua harmonia poetica me troxe nostaugia...
    Aromas e fatos ja ocorrido em minha vida...
    Mesmo na solidão que o texto trava...
    Dedica também emoções...
    Lindo fim de sábado!!!
    Grata pela visita
    Bjks
    Chrys
    ;)

    ResponderExcluir
  10. Oi Elcio!
    Vim agradecer o carinho e atenção.
    Vc é muito fofo!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Oi Elcio!
    Vim agradecer o carinho e atenção.
    Vc é muito fofo!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. "Que escutei o bater das asas de uma linda borboleta
    Que havia pousado em meu ombro"...vc não mentiu, Elcio, apenas queria que fosse verdade,rss.
    Uma delícia de ler e surpreendente.
    Bjs na alma.

    ResponderExcluir
  13. No lugar de romã pensei em amoras que você gosta, mas enfim, o que importa são os sons e a imaginação, que pode ser real ou utopia, afinal o que importa é que a nossa emoção sobreviva! Abraço amigo

    ResponderExcluir
  14. De madrugada, suas poesias, derramndo moções...

    Sentimentos aleatórios, de uma noite qu ainda não chegou ao fim...

    Deixo meu beijo, e meu carinho, por voce fazer parte dessa minha vida virtual!

    ResponderExcluir
  15. Élcio, amigo!

    Senti na alma o silêncio e a serenidade, " que era abrangente, novamente..." Senti o cheiro do pão caseiro, do café e da romã.

    Um poema, como uma linda borboleta que pousa em meu ombro...

    Um poeta, que é meu amigo, e que é grande, sensível, como um outro... poetinha em minha vida.

    Beijo

    ResponderExcluir
  16. Olá Elcio!

    Obrigada pela visita em meu blog.

    Estava aqui lendo o seu poema... que maravilha! Vc conseguiu nos prender em um jogo de "real ou imaginário" que nos levou com vc nessa lembrança encantadoramente imaginária. Parabéns pela criatividade!

    Um abraço,
    Patrícia Lara

    ResponderExcluir
  17. Não duvidei nem por um segundo! :) Como vai vc, moço? Parabéns pelo belo texto.. me levou tão longe... e tão perto das borboletas que nos vem. Vim pegar o meu abraço e deixar outros mais, desejando sempre tudo de muito bom!:) Beijocas.

    ResponderExcluir
  18. Perfeito, Elcio e imaginação é de verdade mesmo. O tempo anda curto pra todo mundo. Ô Vida. Mas um dia a gente arranja mais tempo. =)

    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Olá, querido!
    Adoro o jeito como vc escreve. A gente consegue ver tudo.
    Ótima volta às aulas e ótima semana pra vc!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  20. Só por ser bucólico já me encanta... adoro quase tudo com esse tema.
    Faculdade é sinônimo de falta de tempo, quando fizer a pós vai ficar com menos ainda... rs!!!

    Beijokassssssss


    Ah, deixei um selinho pra você em meu blog.

    ResponderExcluir
  21. Cheiro de café e eu sento. Silêncio com melodia do aro de uma bicicleta, barulho de água, do vento, do pio das aves das folhas das árvores ao vento e o aroma da manhã com cheiro de terra molhada e no ar, o café...
    Caramba
    Vai estimularos sentidos tão bem assim, perto, bem perto de mim...
    Muito bom, Élcio e, adoro o bucolismo, bebendo um café.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  22. Voltando para reler...

    Poesia não dá para ler uma vez e ir embora...rs

    Sempre volto...

    Beijos e carinhos!

    ResponderExcluir
  23. Elcio...
    sua imaginação pelo visto é tão linda quanto a sua inspiração... ADOREI!
    Que as borboletas continuem fazendo festa em seu Ser!
    As aulas começam na faculdade e a correria também...
    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  24. ________________________________


    ...uma borboleta posou no seu ombro e você ouviu o bater de suas asas... Que lindo! Não duvido...


    Adorei! Beijos de luz e o meu carinho, Elcio...

    __________________________________

    ResponderExcluir

Semeando