domingo, 26 de abril de 2009

EU, ÁGUA


EU, ÁGUA

QUERIA SER ÁGUA
PRA SER FONTE DE VIDA
QUERIA ESCOAR PELAS PEDRAS
SER O MURMURINHO DAS CASCATAS
QUERIA SER RESERVATÓRIO
PRA MATAR A SEDE DO MUNDO
QUERIA ESTAR NAS MÃOS DE QUEM TEM SEDE
E OFERECER-ME EM GOLES DE TERNURA
PRA DEPOIS ESCAPAR POR ENTRE OS DEDOS
E CAIR COMO GOTA NAS ENTRANHAS DA TERRA.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Aos sonhos que me nasceram sem agenda


Aos sonhos que me nasceram sem agenda

De toda e qualquer maneira
Sempre virão as perguntas de ontem
As que nos remetem ao ponto de partida
Lá onde os sonhos nasceram sem agenda
Então com os olhos marejados, percorro lentamente o passado
E revisito todos os meus velhos poemas
E como já me é de praxe
Deixo brotar um sentimento que não me limita
Invisível, porém instigante, abstrato, porém concreto
Generoso, porém determinado, ternurento, porém impulsivo
No que ainda mesmo sem rumo, me alarga a alma e o coração
Contudo, pés suspensos do chão, alinho minhas rotas
E caio sem medo para dentro de mim
E lá procuro a saída, a chave e a fechadura
Porém, se ainda não as encontro, me perco de novo
Rasgo a senha e na fartura dos sentidos
Visto-me com palavras, poemas e poesias
Reinvento caminhos, estrofes e outras rimas
E busco o tangível, mesmo que me seja em vão
Então, na contramão da realidade, sigo
Esperando muito mais do que hoje ainda me tarda
Querendo muito mais do que talvez eu mereça
É que a esperança não se cansa de cansar dos meus absurdos
Cai, levanta, e já quase totalmente exaurida
Me abre um sorriso, me oferece um afago
E com um gesto de quem nunca desiste
Estende a mão...e novamente me veste
Com seu tom de verdes claros...

domingo, 19 de abril de 2009

E que tudo isso seja uma enorme mentira



E que tudo isso seja uma enorme mentira

Hoje não me cabe mais tanta estranheza
Nenhum delírio e tampouco qualquer surpresa
O proferir das palavras ainda é um mistério
No entanto, elas não me escondem segredos
É que se perderam dentro de um mesmo labirinto
E apesar de se encontrarem em cada esquina
Não conseguem adiar tanto desencontro
Algumas até se acomodaram nos poemas
E lá adormeceram adolescentes nos braços da poesia
Ao perceberem tanto carinho e ternura
Outras jamais abriram os olhos e ainda sonham
Contudo, não as quero assim, apenas ilusão
Prefiro ser então contraditório
Caso o não significado da palavra persista
Ao contornar-me tão indiferentemente sem sentido
Portanto, a contragosto...
Que eu me torne brisa e não mais ventania
Que eu me encontre na platéia e não no palco
Que eu me afogue em gotas e não mais no mar
Que eu seja acaso e não somente escolha
Que eu me faça espera ao invés de busca
Que eu me abasteça de razões e me despeça da emoção
Que eu seja silêncio e não mais palavra
Que eu seja então metade e não mais inteiro
Para que um dia, isso tudo seja uma enorme mentira
Para que eu continue vida, terra e água
Para que eu permaneça intenso, sol e chuva
Para que eu seja eu mesmo, erros e acertos
E jamais mais me adie

sábado, 18 de abril de 2009

Promessa é dívida...





Fala galera, semana corrida e havia prometido ao pessoal da facul que faria uma postagem sobre as provas. Então resolvi escolher uma frase que de tanto ser dita acabou virando um bordão e fazendo a gente rir um bocado apesar do nosso cotidiano tão esprimido, esbaforado, inusitado e conquistado a duras pena, só eu sei...rsrs
Perdi duas provas por não chegar a tempo por cauSa do trabalho, mas em junho me recupero na segunda chamada...vamos em frente, a vida segue e o show não pode parar...




A FRASE É A SEGUINTE:

"PUTZ..RESPONDI TUDO COM MINHAS PALAVRAS, ELE VAI TER QUE CONSIDERAR...RSRS"

Bom...vou deixar aqui também a oração da cola, embora eu não tenha colado nenhuma questão...juro de pé junto, afinal de contas:

"EU TAMBÉM FIZ TUDO COM MINHAS PALAVRAS E ELES VÃO TER QUE CONSIDERAR"...RSRS


ORAÇÃO DA COLA


Pai Nosso que estais no céu...PASSA A PRIMEIRA
santificado seja o vosso nome...MANDA A SEGUNDA
vem a nós o vosso reino E ME FALA A TERCEIRA
seja feita a vossa vontade, MAS ME DIZ A QUARTA


E POR AÍ VAI...RSRS...UM ABRAÇÃO NA ALMA...BOM FIM DE SEMANA PARA TODO MUNDO

Vou colocando os coments em dia, semana cheia de feriados...segunda...Santo Recesso, terça...Tiradentes...quarta...Santa combinação para nínguem comparecer na facul...quinta...São Jorge...sexta...hummmmm...ultima prova...mas tá show...valeuuuu!
Perdoa tanta bobagem...rsrs

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Uma réstia de luz



Fala galera...postando...mas ainda na correria...provas, provas...mas apareço
Um abraço na alma...

Uma réstia de luz

É noite e chove
Porém, dentro de mim
Um feixe de luz se abre e me clareia
E se ainda quase nada entendo
Adio agora o meu silêncio
É que me antecipei aos fatos
E dispensei a inocência
Pois não me quero triste
E nem alegre em demasia
Apenas quero enternecer
No espaço que ficou entre o céu e a terra
Entre o sonho e a realidade
Diante as tantas incertezas
Que a vida me concedeu
Sobraram algumas palavras
E ainda algumas interrogações
Que sobrevivem sob os poemas
Por isso indago e medito
Sobre o que sei e sobre o que jamais entenderei
Sendo assim, atrevo-me a sublimar
Não só por mim, mas pelos outros
Que não me sabem tanto assim
Tão gente, tão simples, tão comum
E por isso tão cheio de estações
Tão repleto de imperfeições
E por isso mesmo, tão cheio de caminhos
Ainda não totalmente desbravados
Mas, também pelo outro, que tanto me soube
Demasiadamente inteiro
De tanto me abrir e fechar a alma
E de tanto me acender e apagar a luz
Que agora o vão se preencha de solidez
Dentro dessa calma inconsciente
Pois escureceu e mesmo assim a luz resiste
Ao deixar transparecer toda a sua ambigüidade
Ainda arraigada em suas entrelinhas
É que meus olhos apesar de tão pequenos
Tornaram-se inevitavelmente grandes
Ao procurar pelos instantes que se foram
Pois eles se abasteceram de ausências
Ao banirem de mim as suas emoções
Porém, sempre que o ontem me tarda
Reinvento esperanças, e me visto de azul
Pressinto o mar com suas ondas que vão e vem
E pressinto o céu, às vezes breu, às vezes blue
Portanto, apesar da alegria, me substancio de realidades
Pois não me quero triste
E nem alegre em demasia
Apenas quero enternecer
No espaço que ficou entre o céu e o mar
Entre o sonho e a realidade
Diante as tantas incertezas
Que a vida me concedeu
É que a cor que ainda me alcança
Traz a tez e o sabor de outrora

sábado, 11 de abril de 2009

EM HOMENAGEM AO VERSEIRO



CARAMBA, UMA POSTAGEM PARA REFRESCAR A CUCA...AFF...RSRS
FELIZ PÁSCOA GALERAAAAAAAAAAAAA...


VERSEIRO

HOJE ACORDEI CEDO E CHEIO DE INTENSÕES POÉTICAS
PEGUEI MEU VELHO CESTO DE PALHA
E SAI POR AÍ, CAMINHANDO PELOS POMARES DA VIDA
MAS ESPECIFICAMENTE A PROCURAR POR UM “VERSEIRO”
ISSO MESMO, UM LINDO E ABARROTADO PÉ DE VERSOS
MAS, PARA MINHA TRISTEZA NÃO HAVIA NENHUM PÉ AINDA MADURO
ESTAVAM TODOS LOTADOS, PORÉM, COM FRUTOS AINDA BEM VERDES
ENTÃO ME SENTEI A SOMBRA DE UM DELES
E LÁ FIQUEI TODA A MANHÃ E TODA A TARDE
ESPERANDO E USUFRUINDO DE SUA SOMBRA
TANTO QUE ADORMECI E NEM VI O TEMPO PASSAR
DE REPENTE, QUANDO ABRI OS OLHOS
VI QUE ALGUNS VERSOS ESTAVAM CAÍDOS AO MEU LADO
E QUE OUTROS HAVIAM CAÍDO EXATAMENTE DENTRO DE
MEU CESTO
COMO SE QUISESSEM QUE EU OS COLOCASSE DENTRO DA ALMA
QUANDO OLHEI PARA O ALTO, SURPRESA...TODOS OS FRUTOS JÁ ESTAVAM
SURPREENDENTEMENTE MADURADOS
E EXALAVAM UM AROMA DE DAR ÁGUA NA BOCA EM QUALQUER
POETA
NÃO ESPEREI NEM MAIS UM SEGUNDO E SUBI NO PÉ DE
“VERSO”
PEGUEI ALGUNS AINDA NO AR, JÁ CAINDO DE TÃO MADUROS
E OUTROS BASTARAM UM LEVE TOQUE PARA QUE VIESSEM EM
MINHAS MÃOS
LOTEI MEU CESTO E AINDA COLOQUEI ALGUNS EM MEUS BOLSOS
AO CHEGAR, GUARDEI-OS NUM COMPARTIMENTO CHAMADO “CORAÇÃO”
E LÁ OS DEIXEI DESCANSANDO E MEDITANDO SOBRE A VIDA
PEGUEI MEU LIVRO DE RECEITAS E COLOQUEI A MÃO NA MASSA,
DIGO, NOS VERSOS
TIREI TODOS OS CAROÇOS E OS PARTI EM QUATRO PEDAÇOS CADA
AGRUPEI-OS UM A UM E FUI AJEITANDO-OS NO REFRATÁRIO DA
MINHA MENTE
COLOQUEI ESSÊNCIAS COMO SOLIDARIEDADE, AMIZADE, AMOR,
SAUDADE, AFETO, CARINHO, ALEGRIA E FELICIDADE
POR FIM, UM TANTINHO DE DOR E UM PUNHADO ENORME DE CUMPLICIDADE
ADICIONEI UM POUCO DO PÓ EXTRAÍDO DAS LIÇÕES DE VIDA E
UMA PITADA DE ESPERANÇA
ADICIONEI UMA PORÇÃO DE EMOÇÃO E ESPALHEI POR CIMA
UMA BRISA FEITA COM OS AROMAS QUE EU HAVIA
SEPARADO ALGUNS DIAS ANTES DE TER TIDO ESTA VONTADE TÃO
REPENTINA
POR FIM LEVEI-OS AO FORNO DA MINHA ALMA E LÁ DEIXEI PARA
QUE COZINHASSEM NO ÂMAGO DO MEU SER
FEITO ISSO, RETIREI-OS COM CARINHO E EXPERIMENTEI SEM MEDO E SEM ARREPENDIMENTOS
ESTAVA FINALMENTE PRONTO E APROVADO POR MIM
SÓ FALTAVA AGORA COLOCÁ-LO A DISPOSIÇÃO DAS PESSOAS
PARA QUE PUDESSEM DAR O VEREDICTO FINAL
COM AS SOBRAS FIZ UM PAVÊ-POEMA AO MOLHO DE PIMENTA,
MAS, SÓ PARA VER...

quinta-feira, 9 de abril de 2009

JOGANDO CONVERSA DENTRO



FALA GALERA, SÃO QUASE TRÊS DA MANHÃ, E APESAR DO CANSAÇO, ESTOU AQUI POSTANDO. PERDI A AULA ONTEM, INCLUSIVE UMA PROVA, E HOJE RESOLVEMOS JOGAR UMA CONVERSA DENTRO.
O DESENHO É DO MANO CACINHO, QUE ESTÁ AQUI, E O TITULO "LUZ E MAR" É O NOME DA ESPOSA DELE..."LUZIMAR"
ACÁCIA E HORTÊNCIA CITADAS TAMBÉM NO POEMA SÃO MINHAS SOBRINHAS.
O SERAFIM AO QUAL ME REFIRO É A ÚNICA MÚSICA QUE ELE TOCA DIREITO NA VIOLA (ELE VAI ME MATAR...RSRS...MAS É VERDADE...RSRS) SERAFIM E SEUS QUATRO FILHOS, COMPOSIÇÃO DO RUI MAURITI.
E O OUTRO POEMA É UMA PARCERIA COM O MANO EDU, POIS NÃO QUERO QUE ELE FIQUE COM CIÚMES...RSRS...POIS ELE NÃO PÔDE ESTAR AQUI HOJE.
E CLARO...É MAIS UM POEMA QUE VIROU CANÇÃO...

FELIZ PÁSCOA GALERA, TENHO UM ENORME TRABALHO PARA TERMINAR AMANHÃ, QUANDO DER, RESPONDO AOS COMENTS OK...BRIGADÃO PELAS PALAVRAS DE CARINHO E INCENTIVO...BOM FERIADÃO PARA TODO MUNDO...UAAAAAAAAAAAA..SONÃOOOOO...RSRS
VALEUUUUUU...
AH...A IMAGEM É DO CACINHO E ESTÁ PARTICIPANDO DE UM CONCURSO...BOA SORTE MANINHOOOOOOOOOOOOOOOOO..VALEUUUU...KD A CERVA? RSRS...FUIIIIIIIIIIIIIII

VALEU EDU E CACINHO...


DE “LUZ E MAR”

DE SUAS MÃOS OS ESBOÇOS GANHAM FORMA
DO SEU AMOR GERMINAM BELAS FLORES
ARMOU BUQUÊS DE MENINAS SORRIDENTES
RAMALHETE MULTICOR DE ACÁCIAS E HORTÊNCIAS

VOLTE LOGO E NÃO DEMORE MEU IRMÃO
O TEU SORRISO PRA FAMÍLIA É ALECRIM
O SEU CAMINHO SEJA SEMPRE ILUMINADO
TE AGUARDAMOS PRA TOCAR O SERAFIM

REFÉM CONFESSO DE UM AMOR DE ‘’LUZ E MAR’’
FONTE INESGOTÁVEL DE UM TALENTO MULTIFORME
DUAS FREQÜÊNCIAS UNIDAS PELO TEMPO
QUE NEM MESMO A DISTÂNCIA OUSA SEPARAR

NÃO DEMORE E VOLTE LOGO MEU IRMÃO
PRA FAMÍLIA O TEU SORRISO É ALECRIM
ILUMINADO SEJA SEMPRE O SEU CAMINHO
TE AGUARDAMOS PRA CANTAR O SERAFIM


ELCIO TUIRIBEPI



ENCOMENDAS

VOU TE MANDAR UM BEIJA-FLOR
PRA TE ENTREGAR O QUE ESCREVI
PRA TE ENTREGAR O MEU AMOR
VOU TE MANDAR O BEM-TE-VI

NÃO MANDE NADA PARA MIM
POIS JÁ FIQUEI COM A SAUDADE
MAS CASO NÃO QUEIRA ASSIM
MANDE-ME ENTÃO FELICIDADE

VOU TE MANDAR FLORES NO VENTO
PRA TE MOSTRAR MINHA PAIXÃO
VOU TE MANDAR VERSOS QUE INVENTO
PRA DESVENDAR TEU CORAÇÃO

NÃO MANDE NADA PARA MIM
POIS JÁ FIQUEI COM A SUA AUSÊNCIA
MAS CASO NÃO QUEIRA ASSIM
MANDE-ME ENTÃO SUA PRESENÇA

EDU TORIBE
ELCIO TUIRIBEPI

domingo, 5 de abril de 2009

Quem me dera fosse mentira a verdade contida



Galera, semana super corrida...um abração na alma de cada um...provas e trabalhos...
Mas eu apareço...deixo um pedaço de um poema...

Quem me dera fosse mentira a verdade contida

Às vezes tênue, tão tênue
que traz na alma o encanto
e a delicadeza mesmo quando incontida.
Absorta em meus pensamentos
quem dera fosse mentira a verdade contida
que faz brotar em meus olhos comovidos
a lágrima mais suave e doce...
a que sorri quase chorando
em face de seus anseios
De elucidar-se com a certeza
De que a saudade é o não saber
Por onde andam as flores
Que se perderam na solidão do outono

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Imã


Hoje vou deixar uma frase de efeito, na verdade com defeito..rsrs...desafinaaaado, e a letra de uma música do Ednardo, lembram dele?
Autor de Pavão Misterioso, muito linda também e que até hoje cantamos nas rodinhas de viola.


Escrevo...
Porque se eu fosse música
Cantaria.


Imã...esta música me lembra adolescência, 15 ou 16 anos mais ou menos. Me lembra também azul...e momentos de paz interior, apesar de tudo. Deixa eu explicar:

Eu e mais três amigos num açude. Dois sabiam nadar razoavelmente: eu e mais um. Dos outros dois, um era especialista em nado "cachorrinho" e o outro em nado "pedra"...rsrs. Mergulhamos eu e meu amigo, e ficamos boiando, quando o especialita em nado "cachorrinho" resolveu se aventurar vindo todo cheio de garra com a promessa de apenas se apoiar no ombro do meu outro amigo. Resultado: os dois quase se afogaram. É que promessa não foi cumprida, pois culminou num abraço de urso e num apavoramento que marcou para sempre esta nossa aventura. Apavorado e com medo, afundei, e por precaução empurrei meu amigo pela bunda para a superfície da água...rsrs... enquanto que o especialista em nado "pedra" conseguiu encontrar uma enorme vara de bambu nos arredores e puxar nosso amigo, que a esta altura já havia bebido quase todo o açude. Voltamos em silêncio para a casa onde estávamos e ficamos ali deitados no chão, escutando esta música, sem dizer uma palavra. O que mais me passou pela cabeça naquele momonto, era como iríamos fazer para exlicar para os pais dele se algo de pior tivesse acontecido. Hoje a gente ri, mas na hora...aff...

Imã
Ednardo
Composição: Ednardo

Rasgando um buraco no azul
Tu afloras feito o arco-íris
Com um pé pisando no tempo e o outro no espaço
E molha a sequidão do meu rosto de pedra
Na água cristalina
Em nosso rastro ferido arde
O Brasil e a nossa sina
Nada te dou como herança
Nada quero
A vida é uma pessoa sem medo no caminho

Estrela de cinco pontas luminando noites
Do universo do chão ardendo luminando noites
Habitamos o verbo chamado homem luminando noites
Cumprindo o destino do ser
A raiz afunda na terra
E bebe os segredos da areia
Espalhando em cada folha
Uma canção ao vento leve

Leve é aquilo que brota
Muito além do medo
Serena é a coragem de tudo aquilo que é
Que é quem sempre caminha
E nunca pensa que tarda
Sua flecha certeira
Sempre crava na luz
E sempre amanhece


Muito...muito linda...desculpa gente, está difícil de desenrolar, mas, vou visitando e respondendo aos poucos, os que passam por aqui e plantam alguma semente.
Um abraço na alma e um ótimo fim de semana para todo mundo...valeuuu