quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Confesso...sou de carne, pele e osso, tenho leito, margens e pedras...alma e coração


Confesso...sou de carne, pele e osso, tenho leito, margens e pedras...alma e coração

Diante o inusitado
E da inesperada desordem lançada
Tentei manter a serenidade
Voltei meus olhos para o alto
E orei como àquele que não vê saída
Ao acolher de forma quase cabível
O fato indesejado
Tanto que violentei meus extintos
E acabei por expandir meus poros
Arranhando a alma e ferindo a pele
Por isso logo veio o choro
E depois um silêncio amotinado
Enquanto que o riso encabulado
Partia apressado
Tentando buscar a esperança
Que dispersa, ainda dormia
Longe dali, longe de mim
Portanto, era eu comigo mesmo
E mais ninguém...
Mas porque fui lembrar disso logo agora?
Ainda não sei ao certo
A única certeza que tenho
É que eu deveria ser e permanecer
Infinitamente, apenas um poema
Um poema meio assim, literalmente ingênuo
E inocentemente acomodado
Meio mudo, meio surdo, meio nada, meio tudo
Meio cego, meio esquecido de mim
E não um rio, um insistente e obstinado rio
Que corre e desce sem tino
Em total desatino
A procura do mar

53 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Poeta!
    Nossa natureza é o que nos move no mundo e somos como um rio...que flui em busca de um caminho para desaguar no imenso mar que é VIVER!
    Hoje descobri que o mais importante na vida é SER. Pois assim temos a real sensação de ter vivido e não simplesmente existido!

    Obrigada por suas palavras sobre a CBJE. Para mim foi mais uma agradável surpresa. Quando vi meu coração bateu forte!

    Quanto a sua pergunta... dessa vez você se enganou, o poema é novo ele foi criado nesse FDS.
    "Um laço feito com nó" é sentimento que desenvolvemos por pessoas e que nada... nem tempo nem distância poderá apagar.

    Um beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  3. Uau... que belo poema... muito bom mesmo! :o)
    Beijos, flores e muitos sorrisos, amigo!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Elcio!

    Passando para pôr a leitura em dia... belíssimo poema!

    Obrigada pelas gentis palavras em meu blog.

    Grande abraço,
    Patrícia Lara

    ResponderExcluir
  5. São os instintos humanos - a natureza, o universo que somos.
    Há pouco eu li uma frase que dizia "não me socorra, deixe=me primeiro morrer para depois velejarmos" - Um extinguir-se para renascer. Abraços, Élcio

    ResponderExcluir
  6. Um fluir intenso, mal cabe dentro de nós, o jeito é correr para o mar.
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Que maravilha,Elcio! Lindo poetar!abraços,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  8. E eis que esses versos iluminados me fazem escapar da "inesperada desordem lançada."

    Estupedo moço...
    ;*

    ResponderExcluir
  9. Oi Elcio


    Muito obrigada pelas belas palavras te considero uma pessoa especial e amiga.

    Sobre o meu presente rsrrs bem que eu queria poder puxar ele para fora da tela rsrsrs.


    Que belo poema e que inspiração queria um dia poder escrever quem sabe esse ano eu me anime né, um ano de mudanças.

    Bjs com todo carinho

    Da amiga

    Lu

    ResponderExcluir
  10. Silêncio, choro e riso, interessante mescla de emoções... muito bem colocadas no texto, por sinal. Dá uma ideia de desacordo, desarranjo psiquico ainda que temporário. Ótima inspiração, permite-nos imaginar um pouco mais do que os versos dizem...


    Beijos, Élcio, uma ótima quinta pra ti.

    ResponderExcluir
  11. Sempre digo que nunca perco a viagem vindo aqui.
    Sempre leio lindos poemas escritos por uma alma bela como a sua meu lindo...parabéns!
    Um grande beijo e todo o meu carinho e admiração também viu :)

    ResponderExcluir
  12. Um mar bonito, infinito de belas inspirações...

    E se traçamos (ou não) nosso destino, uma coisa é certa, caro Elcio: bom poder escolher com quer compartilhar determinadas coordenadas!

    Agradeço a visita e boa semana para Você!

    Beijos mil!!!

    ResponderExcluir
  13. Élcio, perdi o sono e estou lendo blog. Lendo o seu blog agora 2h10.

    Pelo que leio, acho você um rio de emoção, tem um rio que corre nas veias e transborda sensibilidade, sentimentos.

    Infelizemente, muitas e muitas vezes na vida temos que colocar margens nos instintos, mas sempre afogamos a alma, nessa tentativa de domar o rio.

    abraço, bom dia!

    ResponderExcluir
  14. Oi, Poeta!

    A procura do eu é uma constância em nossas vidas: somos mar, somos rio? Seu poema é transparente imagem da procura... Quem somos?

    Teu poema, Élcio!
    Que faz pensar. Que toca! Que é belo.
    Beijo

    ResponderExcluir
  15. Um poema rio sempre será um poema bom. Você, você, como disse a Paula dever ser um rio... um rio de sensibilidade.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  16. E que essa inesperada desordem do poema seja de amor, aquele amor intenso e louco que chega e tira tudo do lugar....abraços amigo,,,tenha um belo dia.

    ResponderExcluir
  17. Bello poema amigo Elcio.
    Somos un cúmulo de propósitos esperando a ser realizados.
    Mil besitos!!!

    ResponderExcluir
  18. Confesso, que diante deste poema dentro de mim escorreu um rio, e percebi que sou.
    E que o que vale é ser e não apenas estar no mundo. Só os que são, permanecem.
    Obrigada, Poeta, sua palavra é gesto, não morre na intenção. É e sempre será.
    Beijos, Elcio,
    Renata

    ResponderExcluir
  19. ..cada vez que entro aqui
    mergulho fundo nestas águas
    de poesia, encanto e emoção.

    você é um lindo!

    deixo beijos e meu
    muito obrigada por ser
    parte do meu viver.

    bom dia, plantador de encanto!

    ResponderExcluir
  20. "Portanto era eu comigo mesmo
    e mais ninguém..."

    Ai, ai...
    Lindo poema, Elcio.
    E quer dizer que agora o meu despautério é cômico? rsrs
    Pode até ser, mas desaguar jacutinga? Jamais! kkkkkkkkk
    Quero que aquela @#$%&* se exploda, que se entregue aos traficantes como disse o pai! kkkkkkkkkk

    Eu sou legal, juro que sou! Mas ai daquela que se mete a besta comigo de querer tomar o que é meu!
    Ilo que sabe o quanto ele sofre comigo... e nessas horas, o que ele mais me diz é "por favor, se acalme!" kkkkkkkkk
    É... vacas cruzam os céus quando perco a razão.. huahauhauha

    Beijão!

    ResponderExcluir
  21. Que confissão maravilhosa, Élcio!
    Tu és um ser humano maravilhoso e nos teus versos passas toda a tua humanidade e sensibilidade, insatisfação e desejo de mudança.
    Um beijo com carinho e muita admiração desta amiga.

    ResponderExcluir
  22. Lindo,
    obA lua, cansada,
    adormeceu por instantes
    no leito do rio
    Boas energias
    Mari
    rigada pelo verdadeiro cmentário,
    deixo-lhe esse hai kai

    ResponderExcluir
  23. _______________________________


    Gosto desse seu jeito de faxinar a alma, expondo-a em versos... Adorei!



    Beijos de luz e o meu carinho!!!

    _____________________________________

    ResponderExcluir
  24. Elcio,

    Eu sumo, mas volto. Sou de lua. =)

    E seu poema me toca no que diz respeito a tudo que sou. É bom se enxergar em palavras de outra pessoa e, principalmente, se for em palavras de um poeta.

    Hoje fico com o verso:

    "A única certeza que tenho
    É que eu deveria ser e permanecer
    Infinitamente, apenas um poema
    Um poema meio assim, literalmente ingênuo
    E inocentemente acomodado
    Meio mudo, meio surdo, meio nada, meio tudo
    Meio cego, meio esquecido de mim."

    (Elcio)

    Um abraço na alma.

    ResponderExcluir
  25. Élcio,

    Sabes que prezo muito teus comentários e quando disse que nossos posts relatavam algo semelhante fiquei muito contente. E mais ainda pelos elogios...rsss


    "Longe dali, longe de mim
    Portanto, era eu comigo mesmo
    E mais ninguém..."

    Pousei meus olhos nesses versos e me identifiquei neles como um ser de buscas.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  26. Um otimo final de semana pra ti amigo...forte abraço.

    ResponderExcluir
  27. Olá meu lindo amigo.
    Seu poema tranborda sensibiliodade, e muito amor.
    Todas as suas emoções são jogadas com muita sensibilidade e amor.
    Parabéns, lindo poema.
    Você é millllllllllllllllllll.
    Beijinhos doces.
    Regina coeli.

    ResponderExcluir
  28. Qdo chegar ao mar não deixa de ser rio. abçs.

    ResponderExcluir
  29. Olhe, Sensível Amigo Poeta Admirável:
    O que escreve não é uma literatura ingénua, é profunda, significativa e perfeita. Vem-lhe do seu interior fantástico.
    Um rio?
    O Oceano todo transformado em beleza imensa, entende?
    Sou sincero e vivo de sinceridades.
    Abraço amigo de um respeito e admiração(Cada vez mais e maior.).
    Maravilhado.
    Abraço amigo pela seu valor precioso.
    Com respeito e estima ENORMES.

    pena

    MUITO OBRIGADO pela amabilidade e simpatia deixadas expressas no meu blogue.
    Bem-Haja, sensacional Poeta Amigo.
    Gostei muito.

    ResponderExcluir
  30. Por vezes os nossos instintos humanos são mesmo como o rio, para chegar ao mar não sabemos ir pelo caminho mais simples e subimos e descemos montanhas, atravessamos vales e um dia por vezes já tarde de mais encontramos o mar
    beijinhos

    ResponderExcluir
  31. Elsio

    chegou o fim de semana...

    Com mais tempo mas com muito frio deixo ...um beijo e o que gosto de fazer...


    Poesia...


    SEGREDOS

    Segredos meus…
    Segredos teus…
    Segredos nossos…
    Mas sempre segredos…

    Segredos calados…
    Segredos sofridos…
    Segredos escondidos…
    Porque são só nossos…

    E nestes segredos…
    Que doem, por serem segredos…
    Não vamos contar…
    E vamos calar!...


    Lili Laranjo

    ResponderExcluir
  32. Elcio fiquei muito contente com sua visita no meu blog depois de ler minha "entrevista" no Vida Blogueira!

    Pena que você chegou numa época em que meu blog está caminhando em passos de tartaruga, pois estou passando por problemas familiares e ainda não estou com cabeça para me dedicar ao blog como antes.

    Enfim, vim conhecer seu cantinho saber o que vc posta e gosta de compartilhar, e já vi q vc tem um dom com as palavras! Eu adoro poemas, já escrevi muito quando mais nova, e li alguns seus que me impressionaram!

    Estarei acompanhando seus poemas daqui em diante, e seja sempre bem vindo lá no meu humilde blog viu?

    Fica com Deus!

    Bjinhu

    ResponderExcluir
  33. Olá Poeta Elcio..
    Venho agradecer-lhe por passar lá no nosso blog.
    Fiquei honrada com sua presença!!

    Um Final de semana de muita Luz!!
    beijos

    ResponderExcluir
  34. Um grande abraço Elcio, gosto de te ler.

    ResponderExcluir
  35. HÁ RIOS EM NÓS.

    Abraços, Élcio

    ResponderExcluir
  36. UM belo poema..bateu uma identificação com alguns versos..e acho isso perfeito.
    Abraços

    ResponderExcluir
  37. Oi Elcio


    Obrigada pelas belas palavras é dificil mas como a minha terapeuta fala não é impossivel.

    Bjs

    Ótima semana


    P.S: O Brad enfeita o Blog rsrsrs

    ResponderExcluir
  38. primeira vez que passo por aqui...e confesso que gostei viu. Brilhante seus textos.


    abraços

    Hugo

    ResponderExcluir
  39. Eu sou o rio que procura o mar constantemente. Acho que somos todos um pouco disso.
    Um poeta como você...Seus poemas é para para serem lidos e apreciados por séculos. Você escreve o ontem, o hoje e o sempre. Abraço

    PS: O sujeito do meu texto é o amante e não o amado, por isso saiu de mansinho...Rsrsrsr....

    ResponderExcluir
  40. Beijos querido Elcio.
    Adoro o seu logo. Este guarda-chuvas contra a infelicidade*
    Amei.
    Boa semana.
    Renata

    ResponderExcluir
  41. Olá, meu grande amigo Élcio.Passando por aqui, para me deliciar lendo teus poemas,gostei muito..não tem como não ler e apreciar.

    Há dias que te adotei como meu poeta preferido..rs.. um grande beijo na alma e fica com Deus.

    Boa semana!!

    ResponderExcluir
  42. Não tem jeito. Mesmo não havendo saída, sempre queremos encontrar o que nos move.

    ---------------------

    Me poco de rir com seus comentários. kkkkkkkkkkk

    até mais.

    Jota Cê

    ResponderExcluir
  43. Oi Elcio
    estou cheio de trabalhos
    mas nao quis deixar de te agradecer o teu comentário...Sei que estás triste ..tanto quanto Eu
    e por isso mesmo tinha que vir aqui deixar-te um abraco
    Temos que nos animar amigo.. porque para nós a vida continua..
    para pudermos pelo menos rezar pelos que Morreram......

    Sobre este teu trabalho é mais um excelente trabalho..nem era de esperar outra coisa..aqui os poemas
    tem alma..

    Um abraco
    fica bem...........
    Rui

    ResponderExcluir
  44. Hey, Elcio!
    Tudo bem? Ih, vc nem sabe... agora eu e Ilo que atacamos de poetas... kkkkkkkkkkkk. Passa lá ver depois. Tem que ler a poesia dele primeiro, pra depois a minha... huahauhuahua.

    Beijão e ótima semana!

    ResponderExcluir
  45. Passando pra deixar bjins
    e o desejo de um belissimo dia.

    "Não importa o que fizeram de mim, o que importa é o que eu faço com o que fizeram de mim. "Jean-Paul Sartre

    ResponderExcluir
  46. Eu também confesso...sou de carne, pele e osso, tenho leito, margens e pedras...alma e coração!!!

    Uma semana de dádivas para o seu coração!

    Um beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  47. Morro de rir com seus comentários, Elcio. "Garrafada" foi melhor... rsrs.
    Adoro a Rebeca e o Jota Cê. Até ganhei um frango de presente deles... kkkkkkkkkkkk.
    Não sei oq vc está planejando, mas um convite vindo de sua parte é sempre uma honra.
    Estamos esperando.

    Super beijo!

    ResponderExcluir
  48. Élcio, verseiro!
    Olha isso.
    "Um poema meio assim, literalmente ingênuo e inocentemente acomodado
    Meio mudo, meio surdo, meio nada, meio tudo, meio cego, meio esquecido de mim..."
    Muitas vezes me sinto assim ao ler algumas coisas que escrevo. Meio ingênuo, meio inocente; porém nunca acomodado. E posso te dizer que é tudo meio assim desse jeito. Uma hora de um jeito. Outra hora de outro. As vezes falo mais; outras tantas vezes me calo.
    Teus versos tiveram a habilidade de fazer eu voltar a pensar nisso e a ficar aqui um pouco dentro de mim.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  49. Elcio...

    mas que lindas palavras...

    que belo...

    puxa...

    estou aqui pensando e lendo e relendo...

    Meus parabéns!

    beijos com amor,

    Bia

    ResponderExcluir

Semeando