sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Galera, este foi o poema mais rápido que fiz em minha vida...pá e bola...rrs
Embora pequenino, as palavras chegaram como uma avalanche...eu gostei..rs
Um abraço na alma, um beijo e dois queijos...para quem passa e para quem não passa também...rs
Valeuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!




A imagem e o poema

E lá adiante
Ainda havia
O imprevisível previsível
Da janela ainda aberta
Portanto
Bastariam alguns pequenos passos
Mas estática
Ela apenas observa em silêncio
Intacta e intangível
Sem saber por que não ir
Sem saber por que ficar
Apenas segue
Chorando, sorrindo, brincando
E deixando com jeito
No modo infinito
O tempo passar

34 comentários:

  1. E você brinca como criança ou com a criança que há e que, felizmente, sempre haverá, de estar em cada um, a dar-nos força.
    Porque teu poema (para mim) fala de VIDA, Élcio, Energia, força propulsora e vital, intangível...
    "...imprevisível previsível
    Da janela ainda aberta...Intacta e intangível..."(Élcio)
    Eis do que me diz este teu poema - esta força, sabida e estranha o bastante para te fazer poemar assim, numa descarga de poesia que enche este teu verseiro de LUZ!

    Abraço amigo.

    P.S.
    Lavínia é a minha primeira neta, filha do mais jovem dos meus filhos. Uma luz assim como este teu poema.
    .

    ResponderExcluir
  2. Puxa,Elcio e que maravilha fizeste,heim? às vezes é assim ,a inspiração flui rapidinho!LINDO! abraços,chica

    ResponderExcluir
  3. Esses poemas que nascem como se já estivessem prontos são mesmo intrigantes. As vezes as boas idéias se perdem. As vezes emperram num verso e até numa palavra que sabemos que existe, mas que está longe do alcance; pelo menos na hora do exercício da escrita. Então quando é assim como você disse, talvez a nossa alma já convivesse subconscientemente com essas coisas que por fim ficaram guardadas numa gaveta bem escondida. Um dia quando abrimos de repente tudo que está guardado lá salta aos olhos de um jeito como se as histórias ultrapassassem o tempo; tudo vem para fora para colorir nosso mundo.
    E deve ser assim mesmo, por que muitas vezes ficamos "sem saber por que não ir", ou completamente "sem saber por que ficar".
    Abraço!!!

    ResponderExcluir
  4. Aprender com o silêncio, só o tempo ensina.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. O poema veio, assim, e ficou.... lindo.

    Segue por ai no seu coração o rio que transborda estas belezas.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Querido Elcio, hazme un favor: No dejes nunca de regalarnos tus versos. Son hermosos, amigo mio.
    Mil besitos!!!

    ResponderExcluir
  7. Seu poema está tão vivo que acaba sendo incorporado por todos que passam e fazem a leitura dele.

    A criança que há em mim e que muitas vezes fica como a garotinha da imagem só olhando a imagem do mundo colorido pela janela... muitas vezes tem medo de que as suas asas ganhem força e a faça voar por mundos que a possa ferir novamente.
    Assim ela muitas vezes se contenta em apenas vivenciar a beleza da paisagem, trazendo assim para dentro de si, as riquezas de que tanto necessita para viver!

    Acabei ficando emocionada!

    É sempre muito bom estar aqui acompanhada de suas palavras.

    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  8. Uma boa prova de que tamanho nao e' documento, realmente!
    Pequenino e lindo!
    Parabens!
    Gostei muito! :o)
    Beijos, flores e muitos sorrisos!

    ResponderExcluir
  9. Ficou perfeito.
    Abraços bom final de semana.

    ResponderExcluir
  10. Lindo Élcio...

    Realmente a imagem te inspirou e muito, como você disse, pequeno, porém grandioso nas palavras...:)

    Deixar fluir e o tempo levar...

    Bjo

    ResponderExcluir
  11. Élcio,

    Adoro quando as palavras nos dominam, e criam maravilhas assim.

    São cheias de sentimentos, preenchidas de emoção, de pensares.

    Quanta beleza, falou comigo especialmente, essa menina, essa janela....o tempo passar.

    Ainda bem que tem gente especial, poeta que nem tu, que faz o tempo ter outras rotações, outros tempos, um tempo próprio.

    abraços na alma

    ResponderExcluir
  12. Para o meu criterio seu poema é grandinho, os meus são muito pequeninos e vem assim de sopetão.
    Muito legal o poema, fala daquele momento em que se sente o impacto da vida.

    ResponderExcluir
  13. Elcio...
    é que tua alma esta cheia de leveza...
    na verdade as palavras fluem....


    Viagem final

    O grito corta a noite
    atravessa a ponte da vida
    alcança a faixa da morte
    abismo negro sem fim
    lançado dessa forma flutua
    um frio corta a face
    gosto amargo seca a boca
    resseca os lábios que entreabertos
    quase tiram o ar
    é uma viagem a absurdo
    lembranças, fatos, imagens,
    tudo seco sem emoção
    as mãos abertas esbofeteiam o vento
    as pernas desconexas
    soltas parecem não compor o todo
    que apenas sente,
    ressente
    e entende
    como ainda vida
    o grito segue
    abismo abaixo
    sem ter quem
    o ouça
    porque salvar-se
    não deseja
    mais...
    Reflexo d’ Alma

    Bjins entre delírios e encantos

    ResponderExcluir
  14. Elcio,

    dediquei a você - com simplicidade e como expressão de carinho - meu ultimo trecho(22) do Último porto do rio.

    De vez em quando faço isso com um dos pequenos capítulos, dedico a alguém.


    Abraço.

    ResponderExcluir
  15. Admirável Poeta Amigo:
    Um poema que se complementa com a imagem significativa. Perfeita de indefinição harmoniosa e sensível.
    Um poema criativo. Pleno. Repleto de incógnitas.
    Fantástico, a sério.
    Prima pela indefinição, deixando as pessoas tirar as suas conclusões e definições pessoais.
    Adorei.
    Abraço forte de uma amizade sincera, brilhante poeta.
    Sempre a respeitá-lo e a estimá-lo.
    Com imensa admiração pelo que faz e faz extraordinariamente.

    pena

    MUITO OBRIGADO pela sua amizade.
    É recíproca.
    Bem-Haja, fabuloso poeta.

    ResponderExcluir
  16. Palavras verdadeiras sao mesmo como avalanche na hora de sair do coraçao para o papel, náo é?
    Saem sem hora marcada e arrebatam tudo que veem pela frente!
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Elcio,

    Quando se nasce com a alma poeta não tem jeito. Até mesmo o rápido poema sai com a essência exata na hora de exalar o perfume dentro do tempo. Agradeço suas palavras lá no Nectar. Dá pra sentir que a emoção contagia o seu coração quando lê o nosso amor.

    Noite de luz, querido amigo.

    Rebeca


    -

    ResponderExcluir
  18. Elcio, Adorei esse poema.
    Eu falei pra San, que voce é um dos melhores poetas que já conheci navegando pelos blogs da vida rs...Um grande abraço e estarei sempre aqui...deixar de ler seus poemas? Jamaissss ..rs
    se cuida e bom domingo.

    ResponderExcluir
  19. Elcio.mais um excelente trabalho
    desta vez a imagem deu o poema
    é quem nao gostaria de voltar a ser crianca..claro aquelas que foram bem tratadas amadas e felizes
    Em adultos muitas vezes nao temos tanto apoio e carinho e até atencao que tivemos..em crianca

    E como amigos de infancia que ao longo dos tempos nos acompanharam na escola no nosso dia a dia e que por varios motivos temos que nos afastar..pois cada um tem que viver a sua Vida ..perto ou longe de onde fui criado e feliz
    mas quando nos saltam a memoria temos muitas saudades do antigamente..........

    "nós mudamos, se fosse agora já näo era igual. foi bom, quando eramos o que fomos"

    se um dia o Mundo me permitir regressar ao meu passado, é este o Mundo que quero viver...eh com voces que quero estar..

    Um abraco ....boa semana
    Rui

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. Alma

    Quem mais sabe do poeta, senão sua própria alma,confidente e companheira.

    BJIM

    ResponderExcluir
  22. Poeta!

    O poema nasceu assim... da alma e do coração: um parto normal e fácil. A poesia vive dentro de ti: a imagem e a poesia.

    Estava com saudades daqui!
    Obrigada pelo carinho.
    Abraço

    ResponderExcluir
  23. Que delícia brincar com palavras e sair da brincadeira satisfeito.
    É verdade, vc escreve lindamente e sabe disso.
    Quanto à capela sanitária, foi uma conversa que tive com Daniel... rs
    O pai e as coisas dele... e de tanto ele cobrar, está lá o post no meu blog... se prepare para rir... rs

    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. AS INDAGAÇÕES
    A resposta certa, não importa nada: o essencial é que as perguntas estejam certas.
    Mário Quintana
    Saudades
    Boas energias
    Mari

    ResponderExcluir
  25. Cara vc pariu um poema de causar inveja (das boas), isso prova que uma rapidinha pode também gerar uma obra. Abçs.

    ResponderExcluir
  26. O tempo sempre passa, não é Élcio?
    Com a janela aberta ou fechada.
    Estando andando ou paralisado.
    Chorando ou sorrindo.
    Amando ou não.

    O tempo passa. Alguns fatores fazem ele, o tempo, nos dá a sensação que passa mais rápido ou mais lento.

    abraço

    ResponderExcluir
  27. São nas pequenas frases que dizemos tudo que sai do coração.
    Lindo. Parabéns.
    Dei um paseio em seu blog e gostei.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  28. O tempo passa rápido e o teu poema é tão sublime quanto ligeiro, mas será eterno! Abraço

    ResponderExcluir
  29. Kkkkkkkk
    Imagino a conversa ótima que sairia entre seu amigo e o Daniel.
    Ele é mesmo uma pessoa única. Tem um coração grande e justo.

    Dorooooooooooooooo o pai! rsrs

    E o lance da fossa é bem verdade mesmo... concordo com seu amigo... kkkkkkkkkkkkkkk.

    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  30. Elcio,tens razão quando falas da grande importância musical dos nossos cantores Dalva e Herivelto.Pena que eles não despejaram suas dores de cotovelo apenas nas letras das músicas.
    Prazer imenso em tê-lo em meu blog. Seja sempre bem vindo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  31. O tempo passa e não nos amarra. Escolher brincadeiras é o melhor jeito de sonhar realidades.

    Agradeço as palavras!

    até mais.

    Jota Cê

    ResponderExcluir
  32. Deixando a preguiça de lado (rss)...e tendo sobrevivido ao dentista,

    Fico pensando, interagindo com o seu poema, sobre o que fica no tempo que passa. E acho que fica a poesia, a imagem, o instante vivido. Não adianta se preocupar. O tempo é o tempo.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  33. Muito lindos os seus versos sobre o "imprevisível previsível". E o pior é que isso acontece mesmo. O imprevisível, muitas vezes é mais do que previsível, rsrsrs.

    Beijos!

    ResponderExcluir

Semeando