segunda-feira, 5 de julho de 2010

Dando continuidade as reticências...



Dando continuidade as reticências...

Venho tentando rebuscar minhas palavras
Pois sei que longe elas de mim nunca se foram
Apenas não consigo agora reencontrá-las
Da forma plena como sempre me chegaram
Pra que eu assim pudesse então intermitente
Ir retirando uma a uma gentilmente
Dessa inquietude que me rasga o coração
É que eu amava brincar de dançar com elas
Mesmo quando embaralhadas e perdidas
A correr, sorrir e chorar dentro de mim
Mas aos poucos vou dando rumo aos poemas
Com a ternura de quem guarda afetos e dilemas
E ainda de peito aberto a procurar em desalento
Em qual dos sentimentos se perderam as palavras
Para que eu, resignadamente, possa lhes reservar
Um lugar permanente nos arredores de mim
E assim ficar a absorver, carinhosamente cada verso
Onde silente, eu os perdoaria, os isentaria e os compreenderia
E quando já não mais tivesse onde colocá-los
Pois o lado de fora certamente ínfimo se tornaria
Eu os abraçaria como quem abraça o vento
Diante a essência do que foi contemplado
Já que o lado de dentro de tão demasiado
Pariu desventuras com a pureza dos inocentados
Posto que eu sempre me quis muito além da poesia
Muito além dessa sonhada e embriagante fantasia
Porém, não me furto das emoções que afloram
Apenas me adormeço propositadamente
Ao sentir de forma consistente e tangível
Toda a concretude deste meu casto pensamento
Concebido no caminho entre as flores e os espinhos
Onde lá, as perguntas continuam redundantes
Insistentemente conflitantes e sem calma
A fecundar-me ilusórias primaveras
No inconformado cerne da minh’alma
Porém agora, diante as estações já maduradas
Faz-se necessário admirar o azul da lua
Com a postura de quem fica apenas a observar
Com os olhos ainda que encantados e marejados
Invisível no mesmo espaço que sempre me coube
Porém, pés fincados no chão
E ainda com meu fiel e abnegado Sol interior
A me aquecer em fogo brando...

36 comentários:

  1. Você é genial Elcio. Abração na alma e na mão para passar um pouquinho do seu talento para escrever.

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente maravilhoso,Elcio!um lindo dia,abração,chica

    ResponderExcluir
  3. Faz-se necessário admirar o azul da lua
    Com a postura de quem fica apenas a observar
    Este pedacinho me tocou!
    com carinho MOnica

    ResponderExcluir
  4. Élcio, primeiro vou comentar sobre as reticências, uma vez escrevi que tenho uma relação de amor e ódio com as reticências...porque elas me roubam o direito de saber o que a pessoa pensava, e por não saber eu completo da maneira que eu quero, e muitas vezes pode ser equivocada a leitura das reticências.
    --------------------------------

    E o seu poema - o seu poema me traz a inquietude do ser, entre a calma e a ebulição, mas onde se controla a emoção com a razão....talvez seja assim que as palavras, as que você gostaria de eclodissem, que dançassem, que tomassem espaço...ficam também quietinhas.

    beijo na alma!

    beijo na alma!

    ResponderExcluir
  5. Estou passando por aqui amigo, lend linha por linha, verso por verso os teus caminhos com as palavras sempre tão bonitos. Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Você é realmente maravilhoso a escrever,um abraço

    ResponderExcluir
  7. Fico imaginando se as palavras não lhe faltassem, se elas não fugissem...
    Lindo poema.
    beijos

    ResponderExcluir
  8. Elcio querido!

    Que perfeição esse texto.
    Eu ainda tenho lá meus traumas com essas palavrinhas e esses pontinhos (reticências).
    Aquela sensação da palavra que não vem, a insegurança do que poderia ter vindo, enfins.
    Eu odiavaaaaaaaa as reticências rs.

    Seu texto me salvou.

    Tão lindo aqui, sabia?

    Grata surpresa conhecer e chegar aqui.
    Um grande abraço!!

    ResponderExcluir
  9. Uau! Lindo poema, sem dúvida, mas que me deixou com reticência. Concordo com um dos comentários acima, sobre a inquietude de tuas palavras escrita. Dá a impressão que muito tem a nos contar, mas que muito ainda está guardado.
    Um beijinho

    ResponderExcluir
  10. Olá Elcio, o tempo voou, as palavras dispersaram-se por aí, tornadas pensamento abrangente de um amigo que nunca esqueci, mesmo que não troquemos as ditas palavras, a amizade está aí..Um abraço da laura

    E como entedo o seu poema, como sei que é assim que escrevemos, pensamos e guardamos palavras...

    ResponderExcluir
  11. Meu amigo, Élcio.

    Sinceramnte, você escreve muito bem.

    Parabéns.

    Abração.

    ResponderExcluir
  12. Caro amigo, que bom ver as palavras e as ações aqui do teu pé de versos.
    Muito bom!

    Um abraço fraterno.

    ResponderExcluir
  13. As palavras nunca se perdem, embora, às vezes, elas parecem brincar de esconde-esconde com a gente. E as reticências... podem ser um texto à parte, ou quase.

    ResponderExcluir
  14. Simplesmente lindo,
    tua sensibilidade me emociona!
    Obs: Deixei comentário no post Solidário.
    Terno beijo na alma...

    ResponderExcluir
  15. Elcio querido!!!Como você consegue isto?Uauuuuuuuuuuu!Parabéns!Você escreve que é uma delícia!

    beijos com carinho,

    Bia

    ResponderExcluir
  16. Muitas vezes a gente se perde em sentimentos pela vida,,,perde palavras,,,perde amor,,e até mesmo as curvas do caminho,,,,abraços fraternos de belo dia pra ti....


    p.s.voce teve problemas com comentarios sumindo essa semana?

    ResponderExcluir
  17. Meu Blog Tem Conteúdo

    Seleção dos Melhores Blogs Culturais do Brasil!
    http://meublogtemconteudo.blogspot.com/

    Parabéns pelo seu Blog!!!

    Você está fazendo parte da maior e melhor
    Seleção dos Melhores Blogs Culturais do Brasil!!!!
    -Só Blogs Premiados -
    Selecionado pela nossa equipe, você está agora entre
    os melhores e mais prestigiados Blogs Culturais do Brasil!

    O seu link encontra-se Aqui:

    http://meublogtemconteudo.blogspot.com/


    Pegue nosso selo em:
    http://meublogtemconteudo.blogspot.com/


    Um forte abraço,
    Da Equipe do Meu Blog Tem Conteúdo

    http://meublogtemconteudo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Aplausos em pé!
    Lindo como sempre querido amigo.
    Suas palavras sempre nos contagiando.
    Você é simplesmente o máximo.
    Tenha uma tarde especial.
    Com carinho, Lady.

    ResponderExcluir
  19. E tudo continua...

    Belo texto!!

    Um abraço!!

    ResponderExcluir
  20. Oi Elcio...
    Desta vez você superou tudo e todas as emoções. Deixou vir a tona o que está em seu intimo e contagiou a todos com a emoção de suas palavras.

    Comigo não foi diferente...Tocou a minha alma.

    Apesar de estar ausente da net... Quando posso passo no blog das pessoas queridas para apreciar.

    Não poderia deixar de estar aqui e partilhar essa emoção.

    Espero que você esteja bem e feliz!

    Obrigada por seu apoio e presença constante em minha vida!

    Um beijo carinhoso com a minha saudade!

    ResponderExcluir
  21. Passei por aqui, adorei o que li "Verseiro", voltarei. bjs

    ResponderExcluir
  22. Olá Elcio, boa noite!
    Eu, se vc costuma ler meus textos, sou a mulher das reticências, acho que é o sinal que mais gosto na gramática, rsrsrsrs
    Eu uso demais, acho até demais da conta, acho que é porque sou matemática e vejo tudo interminável ou infinito, como os números e os pensamentos. Não há nada acabado, se nós somos parte da natureza, natureza essa em constante transformação...Dái nos sempre continuando (Ah sou uma mulher de lógicas - uma coisa que leva a outra coisa e assim por diantes - Isso porque odiava matemática e apesar de formada, sei que pouco sei, mas acho que meu cérebro ficou meio que programado a pensar na maioria do tempo matematicamente falando...rsrsrs

    Obrigada por entender meu texto, pois no fim eu só queria dizer que estou sentindo falta de conversar com gente normal, falando de coisas normais, parece algo hoje raridade, muita complexidade e pouca ação...

    Gosto de papos dentro e fora, rsrs, desde que sejam papos...rsrsr

    Obrigada por estar lá!

    Bjs e ótimo final de semana com a família

    ResponderExcluir
  23. Sua emoção é contagiante.
    Adoro tudo que escreve!

    Tenha uma boa noite, bjo.

    ResponderExcluir
  24. E me parece que, devagar, nossas reticências vão se tornando palavras novamente...

    Gosto de Flora Figueiredo, sim.
    De Sandra Falcone também.

    Beijocão pra vc, Padim!

    ResponderExcluir
  25. Caro amigo.

    Quando as palavras nascem da alma
    e da fome de vida,
    estas palavras trazem
    em si a gravidez da eternidade.
    As palavras serão encontradas
    na imensidão do
    que chamamos vida.

    Dias de paz para ti.

    ResponderExcluir
  26. Oi Elcio
    Tem umas frases que a gente sempre repete automaticamente tipo: quem sabe sabe, quem sabe faz a hora e essas encaixam tão bem em voce!! .Sabe e faz acontecer.
    Parabéns pelas reticências.
    Gosto delas pela provocação e pelo imaginário a funcionar .
    Muito bom.
    abraços e um feliz final de semana

    ResponderExcluir
  27. mEU BLOG ESTÁ DE PARABÉNS,BEIJOS

    ResponderExcluir
  28. a mim parece que as palavras estão todas aqui ,,,bjs amigo verseiro!

    ResponderExcluir
  29. Para mim a reticências não é um "não-fim", mas uma incompletude que cabe qualquer final. O que dizer do teu poema, cara, vc simplesmente supera a cada verso, aplaudir é pouco, então me junto àqueles que amam a poesia feito como alma e lhe dar uma salvas de palmas. Tá vendo, é nisso que dar ser excelente no que faz, fico babando. Abçs meu querido poeta Élcio.

    ResponderExcluir
  30. ...putz! fiquei maravilhada com tamanha desenvoltura com as letras, em teus pensamentos elas dançam e em mim, fizeram um enorme silencio quando palavra a palavra foram tomando sentido...Amei!

    E voltarei!

    bjo!

    ResponderExcluir
  31. Linda suas palavras.
    Vc escreve mt bem.
    ótimo sábado.
    :*

    ResponderExcluir
  32. Oh, Brilhante e Fabuloso Amigo:
    "...Ao sentir de forma consistente e tangível
    Toda a concretude deste meu casto pensamento
    Concebido no caminho entre as flores e os espinhos
    Onde lá, as perguntas continuam redundantes
    Insistentemente conflitantes e sem calma
    A fecundar-me ilusórias primaveras
    No inconformado cerne da minh’alma
    Porém agora, diante as estações já maduradas..."

    As palavras parecem fluir com magia do seu fantástico poder comunicativo.
    Expressa sentimentos e emoções, com rara sensibilidade de maravilhar e encantar.
    Uma sensibilidade desencarrilando num fabuloso versejar.
    Parabéns.
    Bem-Haja, pela visita amável e simpática expressa no meu blogue.
    MUITO OBRIGADO. É um ser de Luz intensa e profunda. Um cavalheiro.
    Abraço forte de uma amizade sincera.
    Com respeito imenso e sempre a admirar o que constrói com magia de deslumbrar muito criativa e gigante.

    pena

    Excelente!
    Adorei lê-lo amigo.

    ResponderExcluir
  33. Verseiro,
    Reticências...Resistências, felizmente vencida,acolhendo seus ais
    Boas energias,sempre!
    Corda que puxa,carrega e atravessa.
    Mari Amorim

    ResponderExcluir
  34. Elcio Querido, acho que sou uma imensa reticências....rs
    Um pensar que foge de mim mesma. Continua, mas não sei onde.

    "Onde lá, as perguntas continuam redundantes
    Insistentemente conflitantes e sem calma
    A fecundar-me ilusórias primaveras"

    Acho que é mais ou menos isso....rs

    Quando li essas palavras vi um pouco do meu momento ai. Doeu!

    Um beijo grande pra vc e uma semana linda!

    ResponderExcluir
  35. Reticências, caminho para o céu, ou inferno...

    Fique com Deus, menino Elcio.
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Semeando