sábado, 19 de março de 2011

Sobre grãos, sementes e genturas



Não me sabia chão
solo fértil, plantio
desses que permitem brotar
na pele, nos poros
as raízes da emoção
e muito menos água
aquela que irriga
e umedece os sentidos
para que eu possa
colher e acolher
todas as suas genturas
na essência verde
da minh’alma
por isso reservo
e carrego sempre comigo
na palma das mãos
grãos de humanidade
para que no celeiro do coração
eu possa armazenar amor
fontes e nascedouros
de carinhos e ternuras
assim, não raro
quando me ausentar
compreensão, paciência
respeito, cumplicidade
humildade, empatia
perdão, solidariedade
e até mesmo inocência
abasteço-me com fartura
de palavras, gestos
atitudes e canduras
depois sigo em frente
enlevo o espírito
ergo os sentimentos
e faço um brinde
em nome do amor
reverenciando a vida

Saúde!

Elcio Tuiribepi

19 comentários:

  1. Olá Poeta... Vou abastecendo a alma de suas palavras...Fortalecendo a alma!
    As sementes lançadas em tantas estações continuam em seu tempo certo germinando e criando novas e belas flores.
    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  2. Olá, Élcio
    É tão bom quando se respeita as fases da vida e se vai semeando... regando... fazendo crescer...
    Que imagem mais significativa para mim nesta semana!!!
    Que vc também seja esse grão colocado na terra e dê uma boa boa colheita!!!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  3. Fala, Elcio. Que bom vir aqui e encontrar, em versos, palavras tão singelas e, ao mesmo tempo, fortes, capazes de nos ensinar fundamentos pra uma vida mais vivível.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. "quando me ausentar
    compreensão, paciência
    respeito, cumplicidade
    humildade, empatia
    perdão, solidariedade"
    todas as genturas absorvidas,vou abastecendo a alma com sua atitude humana,grande poeta,Salute!
    Beijos
    Mari

    ResponderExcluir
  5. Sempre germinando Verseiro.
    correspondo ao brinde - Saúde e muita Paz.

    abraços

    ResponderExcluir
  6. Oi meu lindo, Feliz Dia do Blogueiro ! Que as palavras renasçam à cada dia em seu coração...Bjs,

    ResponderExcluir
  7. Carregar grãos de humanidade... e armazenar. Há muito de belo que aqui, constantemente, germina: tuas palavras, poeta maior. A imagem também é linda. Beijo

    ResponderExcluir
  8. Obrigada pelo incentivo e presença,saiba Amigo,
    isso não tem preço!
    tenha uma excelente semana,cheia de dádivas!
    beijão

    ResponderExcluir
  9. Que lindo Elcio.
    A terra fértil, o grão que cai, a vida que nasce!!
    Lindo

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Desde que te conheci, te senti solo fértil, das emoções, e que brotam, palavras, amizade, atenção, cuidado, respeito, e até a consciência que é humano e erra, mas sempre florescendo no amor, na compreensão, na vontade de ser cada vez mais solo fértil...e o ciclo se repete...em todas as estações.

    beijo

    ResponderExcluir
  11. Meu amigo!

    Passei aqui correndo, muito sem tempo, com a vida acelerada, pra te deixar um beijo na alma e um abraço de urso.
    Um abraço e feliz dia do blogueiro.
    Deus seja contigo.

    ResponderExcluir
  12. Olá Elcio!
    Numa encantadora e enternecedora fotografia, um texto que espelha a sua grandeza de alma e a inspiração poética!
    Uma grande lição de vida!
    Um abraço
    manuela

    ResponderExcluir
  13. "Honrar la vida"... Así debe ser.
    Un fuerte abrazo querido amigo!!!

    ResponderExcluir
  14. Élcio... Espero que tu estejas bem e feliz. Sempre me lembro com muito carinho de nossa amizade. Vir aqui, tu sabes, é algo que prezo muito. Teus versos são bonitos. Dão o que pensar. São vrdadeiros toques. Queria, como tu, sempre carregar grãos de humanidade nos bolsos, nas bolsas e na palma das mãos... para ter sempre o que acrescentar na vida dos corações das pessoas que me cercam... e junto com elas armazenar amor em celeiros mantidos sob o sistema de cooperativa. Amor de se compartilhar. De se ter e de se dar. Espontaneamente. Por que é o natural.
    Um grande abraço meu querido!

    ResponderExcluir
  15. Élcio, depois de me embebedar com os seus versos só posso dizer saúde também. Deixo o meu afeto.

    ResponderExcluir
  16. Elcio Se estivesse na minha escola seria parte deste poema que eu leria para os meus alunos no dia em que homenageamos a Terra.
    Lindo demais!
    com carinho Monica

    ResponderExcluir
  17. amigo, que lindo e perfeito para o dia do Pai que em Portugal se comemora a 19 de Março,agradeço por dividires a tua sabedoria, beijinhos

    ResponderExcluir
  18. Certeza absoluta eu tenho que li seu comentário no meu blog Alfa & Ômega, meu blog católico e não no http://marialuizasaes.blogspot.com, onde estava a blogagem coletiva da Rosélia. Agora há pouco eu não o vejo mais lá. De qualquer forma, obrigada! Só por isso, com esa alma de poeta, vou seguí-lo! bjbjbjbj!!!

    ResponderExcluir
  19. Sempre terno, humano...é hora de germinar a humanidade nesse nosso povo que esquece o verde dos dias tão necessários.

    abração

    ResponderExcluir

Semeando