domingo, 6 de novembro de 2011

POEMA DOS OLHOS VIRGENS

Um poema na medida para quem gosta de ler e cantar ao mesmo tempo...




Poema dos olhos virgens


Enquanto a verdade se esconde
Aonde
Registro a milhagem das palavras
Rasas
Sem lacre e sem algemas elas voam
Planam
Assim feito a pedra lançada no vazio
Sombrio
Fendas, rachaduras e escombros
Tombos
Aceito o corte, a ferida e as emendas
Oferendas
Da maneira mais humana e paciente
Consciente
Fecho a cicatriz e cauterizo a alma
Calma
Semeio o riso de forma permanente
Veemente
Planto a paz e os espinhos alforrio
Desafio
Hoje eu sei que as noites são escuras
Obscuras
E que o céu não é como a gente pinta
Sinta
Mas o que vale é crer nos meus sentidos
Ressurgidos
Vulcão cintilante de silentes humanismos
Sísmicos
Lá vou eu caminhando pela estrada
Madurada
Papo bom é poder jogar conversa dentro
Epicentro
Coração e alma são seqüelas do menino
Destino
Quem me dera unir a gentura da menina
Coralina
Com o fogo caustico da chama que desnuda
Neruda
Quem dera entender de todos os enredos
Segredos
Mas a hora é de partir e ir embora
Agora
Muita paz, amor, carinho e alegria
Poesia
Na alma um abraço e dois beijos
Queijo

Elcio Tuiribepi

9 comentários:

  1. Maravilhosa poesia! Linda tua inspiração! abraços,chica e ótima semana!

    ResponderExcluir
  2. Como sempre vc surpreende e encanta. Como é bom te ler. Abçs.

    ResponderExcluir
  3. Também para mim a hora reclama que tenho que me apressar e eu cheia de curiosidade de alguns amigos visitar, um beijão cheio de paz que o anjo da guarda te proteja, boa semana

    ResponderExcluir
  4. Quanto mais se sabe (e se vê) menos inocente se é, néam, Elcio?

    Gostei muito.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Um balé de rimas e metáforas,dando sonoridade e vida as palavras,cuja a gentura da alma,se rebela mas também se acalma,na medida que a vida apresenta...Gostei por demais!
    Abraço urso panda,grgrgrgrgrgrgrgrgr
    Bjo

    Em tempo,o comentário acima excluído é o mesmo,apenas o texto não apareceu.

    ResponderExcluir
  7. Elcio
    Que poema singelo e deliciospo de ler e de olhar.
    Um abraço com queijo
    de Araxá
    com amizade e carinho de sua amiga Monica

    ResponderExcluir
  8. Que delícia de poema, meu querido!!

    Gostoso mesmo, de uma sonoridade incrível!!

    Fiquei lendo, relendo e recitando...

    Amei!!

    Beijos carinhosos!!

    ResponderExcluir
  9. Olá vim pelas mão de Pedras Nuas, melhor referência não há, te li senti seu coração pulsar em cda verso, sua sensibilidade e absurdamente maravilhosa, fica tatuado sabe, na alma na pele, aiiiiiii que coisa mais boa amigo meu. Minha enorme gratidão pelo tempo qua aqui passei, tomei meu chá de hortelã e vou feliz, fica aqui minha alegria meu sorriso meu carinho!!
    Que seu dia seja maravilhoso fantástico!!

    ResponderExcluir

Semeando