segunda-feira, 23 de abril de 2012



O livro que escolhi para perder, na verdade para compartilhar foi o "Pensar é transgredir"da Lya Luft.

                "Pensar pede audácia, pois refletir é transgredir a ordem superficial que nos esmaga."

Ainda não o perdi...to indo agora...rs...de repente o deixo num ponto de ônibus ou quem sabe no meio da ponte ou ainda na praça ou em algum outro lugar qualquer da cidade...rs
                                                          Boa semana para todos.

sexta-feira, 13 de abril de 2012



Hoje é o Dia Internacional do Beijo...rsrsrs...então vale repetir a postagem...rs...independente disso...

Um beijo fraterno em todos os amigos e amigas...valeuuuuuuu!!


Observações poéticas acerca do beijo


Beijo tem gosto de pão

De café bem quentinho

Com manteiga e requeijão

Beijo tem hálito de poesia

Tem frescor de hortelã

E um sei lá de ousadia

Assim, feito os picos da febre terçã

Tem beijo que parece terapia

Cura a dor e ainda anestesia

Tem beijo que lembra chegada

E outros que lembram partida

Tem beijo que é demorado

Longo, lascivo e apimentado

Tem beijo roubado, estalado

Beijo amigo, beijo inocente

E também beijo abobalhado

Desses apaixonadamente embriagado

É...tem beijo até com gosto de cama

E com aquele cheiro de quem se ama

Só sei que beijo lembra silêncio

Quando desfruta com volúpia

O apetite da boca alheia

Já outros lembram cinema

Rita Hayworth e Orson Welles

Clark Gable e Vivien Leigh

E o beijo que o Vento Levou

Mas acreditem...beijo tem textura de amora

De poema viscoso e molhado

De línguas aflitas e calientes

A ferver a alma da gente

Que já em estado de ebulição

Enlouquece peles, bocas e mãos

Porque beijar é assim, como usar lenha

Para apagar o próprio fogo

Por isso tem esse sabor de incêndio

Que arde e queima sem cessar

Quando se assanha enamorado

Ah...tem também o beijo nos olhos

Que expõe toda a ternura evidente

De quem dá e de quem sente

Esse carinho lindo e envolvente

Tem beijo no umbigo, no ventre

E tem aquele indecente

Que de tão incandescente

Atiça a libido da gente

Mas beijo, beijo gostoso mesmo

Tem gosto de fruta no pé

Tem sabor de saudade

Mas, de saudade interrompida

Assim desfalecida, de tanto beijar

A própria saudade

Que até ontem

Ainda insistia

Não mais terminar


Elcio Tuiribepi